colunas e Blogs
Mauro Cezar Pereira
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira

Análise

Athletico pagou caro por não ter estratégias. E foi goleado pelo Galo nas finais

Por
Mauro Cezar Pereira
16/12/2021 15:31 - Atualizado: 04/10/2023 17:07
Valentim durante a final da Copa do Brasil
Valentim durante a final da Copa do Brasil | Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois

A contratação de Alberto Valentim pelo Athletico na reta final da Copa Sul-americana e também da Copa do Brasil nunca foi fácil de entender. Com o time bem em duas competições, por que ele foi o escolhido?

Trabalhos recentes não o credenciavam a essa ótima oportunidade, tampouco seu estilo combina com a forma de jogar que o clube abraça há algumas temporadas. Mas ele apareceu no CT do Caju e foi em frente.

É evidente que ao eliminar o Flamengo nas semifinais da Copa do Brasil, no Rio de Janeiro, fazendo 3 a 0, Valentim ganhou pontos. Assim, os tropeços no Campeonato Brasileiro que colocaram o time perto do Z4 ficaram de lado.

Mas nem todos os times são mal treinados como era a equipe então comandada por Renato Gaúcho. A estratégia, comum, pobre, de se fechar e fazer o tempo passar em busca de uma eventual vantagem não daria certo sempre, como funcionou no Maracanã.

É verdade que o Athletico foi prejudicado por um pênalti mal marcado em Belo Horizonte, que permitiu ao Atlético Mineiro abrir o placar, adiante ampliado para 4 a 0. Mas o Furacão estava acuado e ficou sem finalizar até os 43 minutos de partida. Pouco.

No jogo de volta, na Arena da Baixada, mais uma vez os rubro-negros tiveram motivos para queixas, com o polêmico gol anulado de Pedro Rocha quando o placar estava em branco. Até agora não consegui ver o tal toque de mão.

Mas o time já entrou em campo perdendo por 4 a 0, porque se contra o Flamengo fez 1 a 0 e ficou confortável para colocar seu plano em ação, diante do Galo foi o inverso. E a exposição do time de Valentim foi algo muito claro.

A cabeçada de Marcinho para trás e a completa desorganização defensiva da equipe na jogada que permitiu a Keno marcar o primeiro gol do jogo em Curitiba chamou a atenção. Na pratica, o título estava perdido, o jogo não. Placar final agregado: 6 a 1.

Resta saber o que o Athletico planejará para 2022. E se alguém será capaz de explicar ao torcedor o que levou o clube a contratar um treinador de perfil diferente daquilo que, aos poucos, vinha se transformando em característica de jogo do time.

Veja também:
Carneiro Neto e os “atleticanos que queriam vender a Baixada”
Carneiro Neto e os “atleticanos que queriam vender a Baixada”
UFC México fica marcado por briga generalizada
UFC México fica marcado por briga generalizada
Quanto Bambam e Popó receberam para lutar no FMS?
Quanto Bambam e Popó receberam para lutar no FMS?
Presidente do Sport vê xenofobia no STJD após punição com portões fechados
Presidente do Sport vê xenofobia no STJD após punição com portões fechados
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre Mauro Cezar Pereira
Athletico pagou caro por não ter estratégias. E foi goleado pelo Galo nas finais
Análise

Athletico pagou caro por não ter estratégias. E foi goleado pelo Galo nas finais

Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians
Análise

Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians

Alemanha e Inglaterra sofrem com os antivacina e o vírus volta forte ao futebol
Análise

Alemanha e Inglaterra sofrem com os antivacina e o vírus volta forte ao futebol