colunas e Blogs
Mauro Cezar Pereira
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira

Análise

Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians

Por
Mauro Cezar Pereira
12/12/2021 19:01 - Atualizado: 04/10/2023 17:08
Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians
| Foto: Erico Leonan/São Paulo FC

"O Corinthians também não tinha dinheiro no começo do ano, contratou quatro jogadores experientes e está na Libertadores". Passou quase despercebida a frase de Muricy Ramalho no áudio vazado de uma conversa entre o coordenador de futebol do São Paulo e um amigo.

Foi sincera a postura do ex-treinador, que admitiu ser dele a voz no áudio em live no canal Arnaldo & Tironi no YouTube. Mas causa espécie vê-lo utilizar o rival alvinegro como modelo, como exemplo a ser seguido, ainda mais trabalhando em um clube que também enfrenta problemas financeiros.

Ao assumir a presidência corintiana, Duílio Monteiro Alves prometeu austeridade. "Temos previsão de investimento, nada muito alto. O momento não é de contratação. Não pretendo realizar grandes investimentos. É possível que a gente segure até o meio do ano ou 2022", disse há 11 meses.

O mandatário era vice de seu antecessor, ou seja, tomou parte da gestão que endividou o clube brutalmente. Mas o discurso pés no chão não durou muito. De uma hora para outra, o Corinthians disparou a contratar, foi agressivo no mercado e reforçou o elenco sabe-se lá como.

Giuliano, Roger Guedes, Renato Augusto e Willian chegaram ao clube e mudaram o patamar do time. Embora o desempenho não tenha sido o esperado, o que gera críticas ao técnico Sylvinho, bastou para levar o time à próxima Copa Libertadores com a quinta colocação na Série A.

Contudo, os reforços que inflaram uma folha de pagamento já elevada foram claramente fora das condições financeiras corintianas. Simplesmente a diretoria não foi capaz de suportar as pressões por resultados e partiu para o caminho mais óbvio, buscou jogadores para depois ver como fica.

Evidentemente a classificação para o torneio internacional eleva o faturamento para 2022, mas será o bastante para cobrir os custos? E mais: os atletas dispensados ainda pesam no orçamento, já que, como é comum, cede jogadores e continua pagando parte de seus vencimentos.

Não, Muricy, o Corinthians não é um bom exemplo de gestão para o São Paulo. Para clube algum. É compreensível que os são-paulinos queiram contar com um time mais forte e competitivo, mas se hoje isso não é possível, deve-se justamente às más gestões do passado. Como a corintiana.

Veja também:
Carneiro Neto e os “atleticanos que queriam vender a Baixada”
Carneiro Neto e os “atleticanos que queriam vender a Baixada”
UFC México fica marcado por briga generalizada
UFC México fica marcado por briga generalizada
Quanto Bambam e Popó receberam para lutar no FMS?
Quanto Bambam e Popó receberam para lutar no FMS?
Presidente do Sport vê xenofobia no STJD após punição com portões fechados
Presidente do Sport vê xenofobia no STJD após punição com portões fechados
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre Mauro Cezar Pereira
Athletico pagou caro por não ter estratégias. E foi goleado pelo Galo nas finais
Análise

Athletico pagou caro por não ter estratégias. E foi goleado pelo Galo nas finais

Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians
Análise

Muricy, o áudio vazado e a defesa da gestão inconsequente do Corinthians

Alemanha e Inglaterra sofrem com os antivacina e o vírus volta forte ao futebol
Análise

Alemanha e Inglaterra sofrem com os antivacina e o vírus volta forte ao futebol