Três anos depois, o Athletico volta a disputar a Sul-Americana. A equipe rubro-negra estreia no torneio continental nesta terça-feira (20) contra o Aucas, às 21h30, no estádio Gonzalo Pozo, em Quito, no Equador, com altitude de 2.850 metros.

Os outros adversários no Grupo D são Melgar (Peru) e Metropolitanos (Venezuela). É a oitava participação do Athletico no torneio, onde apresenta 54% de aproveitamento, com 17 vitórias, oito empates e 11 derrotas em 36 jogos. São 49 gols marcados e 36 sofridos.

A Sul-Americana traz boas memórias ao torcedor. Em 2018, a equipe comandada pelo técnico Tiago Nunes venceu o Junior Barranquilla-COL nos pênaltis por 4 a 3 e conquistou o primeiro título internacional. As outras participações foram em 2006, 2007, 2008, 2009, 2011 e 2015.

+ Estreante, altitude e “Rubro-Negro”: conheça os adversários do Athletico

Quarteto remanescente

Quatro jogadores que foram titulares na final da Sul-Americana de 2018 ainda estão no Athletico: o goleiro Santos, o zagueiro Thiago Heleno, o volante Lucho González e o meia-atacante Nikão.

Os demais saíram do Furacão nos últimos dois anos e meio: Jonathan (sem clube), Léo Pereira (Flamengo), Renan Lodi (Atlético de Madrid), Bruno Guimarães (Lyon), Raphael Veiga (Palmeiras), Marcelo Cirino (Chongqing Dangdai) e Pablo (São Paulo).

Para a estreia, contra o Aucas, a 2.850 metros acima do nível do mar, Thiago Heleno será desfalque. O "General" apresenta uma pré-disposição genética sanguínea e não joga na altitude por conta de uma limitação fisiológica. O último jogo do Athletico jogando na altitude foi contra o Jorge Wilstermann, na Bolívia, na Libertadores 2020.

Já o volante Lucho González deve aproveitar alguns jogos da fase de grupos para disputar seus últimos jogos na carreira. O contrato do argentino se encerra no dia 31 de maio. Ele vai se aposentar vestindo a camisa do Furacão e depois seguir na estrutura técnica do Furacão.

Multicampeão, Lucho levanta a taça da Sul-Americana 2018
Multicampeão, Lucho levanta a taça da Sul-Americana 2018| Lineu Filho/Tribuna do Paraná

Nikão na briga por artilharia do Athletico

Um dos remanescentes do elenco campeão em 2018, o meia-atacante Nikão é um dos artilheiros do Furacão na Sul-Americana. Ele tem cinco gols, ao lado de Pablo, atualmente no São Paulo. Marcos Aurélio aparece logo atrás, com quatro.

“Para mim, é sempre gratificante jogar esse tipo de competição. Particularmente, gosto muito por ser um jogo de mais contato, um jogo físico, que é a minha característica. Esses duelos têm um gosto especial. Novamente, quero entregar tudo o que o clube e o torcedor esperam de mim, para conseguirmos mais um ano brilhante”, disse Nikão ao site oficial.

Veja os principais artilheiros:

5 gols - Nikão e Pablo
4 gols - Marcos Aurélio
2 gols - Bruno Guimarães, David Ferreira, Denis Marques, Jancarlos, Renan Lodi, Raphael Veiga, Marcelo Cirino, Pedro Oldoni e Rafael Moura

Novo comandante e estreantes

O técnico português António Oliveira foi o escolhido pela diretoria para comandar o time principal do Furacão. Até então, o português de 38 anos estava à frente do time de aspirantes, que disputa o Paranaense. Sua única partida foi a derrota para o Cianorte, por 1 a 0, na estreia do torneio. Na temporada passada, Oliveira também era auxiliar do treinador Paulo Autuori, hoje diretor técnico do clube.

Dos 50 inscritos na Sul-Americana, as novidades são os reforços anunciados recentemente pelo Athletico após o fim da punição da Fifa: o lateral-direito Marcinho e o atacante Matheus Babi, ambos ex-Botafogo.

Agenda do Athletico

20/4 - Aucas x Athletico - 21h30 - Estádio Gonzalo Pozo (Quito, Equador)
28/4 - Athletico x Metropolitanos - 19h15 - Arena da Baixada
4/5 - Melgar x Athletico - 21h30 - Estádio Nacional de Lima (Lima, Peru)
11/5 - Metropolitanos x Athletico - 19h15 - Estádio Olímpico UCV (Caracas, Venezuela)
19/5 - Athletico x Melgar - 21h30 - Arena da Baixada
27/5 - Athletico x Aucas - 21h30 - Arena da Baixada

Histórico do Athletico na Sul-Americana:

2006 – 3º colocado - semifinal
2007 – 33º colocado - primeira fase
2008 – 16º colocado - oitavas de final
2009 – 21º colocado - primeira fase
2011 – 29º colocado - primeira fase
2015 – 5º colocado - quartas de final
2018 – campeão

Formato

A Sul-Americana tem um formato diferente em 2021. Se em 2018, ano que o Athletico foi campeão, por exemplo, a competição era toda realizada em mata-mata. São oito grupos com quatro equipes e só o primeiro colocado avança para as oitavas de final. Se juntarão ao oito classificados nas oitavas de final os times que ficaram na terceiro colocação da fase de grupos da Libertadores. A partir daí, é mata-mata em dois jogos até a decisão, que terá partida única.

A decisão da Sul-Americana está prevista para 6 de novembro - os locais dos jogos ainda não foram definidos. Além do Furacão, outros cinco brasileiros estão na competição - Atlético-GO, Bahia, Bragantino, Ceará e Corinthians.

Premiação

Primeira fase: US$ 225 mil por jogo como mandante
Fase de grupos: US$ 300 mil por jogo como mandante
Eliminados: US$ 120 mil
Oitavas de final: US$ 500 mil
Quartas de final: US$ 600 mil
Semifinal: US$ 800 mil
Vice-campeão: US$ 2 milhões
Campeão: US$ 4 milhões

Participe da conversa!
0