O Athletico fechou contrato com o atacante Matheus Babi. O jogador de 23 anos chega com status da contratação mais cara da história do clube. O contrato é de quatro anos, ou seja, até 2025. A informação foi divulgada pelo jornalista Venê Casagrande e confirmada pelo UmDois. Nesta terça-feira, o Furacão anunciou o atleta oficialmente.

O Athletico desembolsou R$ 12 milhões para contratar o centroavante de 1,91 m. O clube paranaense comprou 70% dos direitos de Babi. Foi pago R$ 3 milhões à vista ao Botafogo e outros R$ 9 milhões ao Serra Macaense, que permanece ainda com os outros 30% dos direitos do atleta.

Com isso, a compra de Matheus Babi supera a do lateral Abner e do zagueiro Felipe Aguilar. Ambos custaram R$ 10 milhões aos cofres do Furacão e estavam empatados na liderança dos mais caros, com a diferença que por Aguilar o Rubro-Negro adquiriu apenas 50% dos direitos.

Novela de Matheus Babi no Athletico e números do atacante

Babi chega após longa negociação, que se transformou em novela. Com o aval de Paulo Autuori, que trabalhou com o atacante no Botafogo, em 2020. A transação quase foi cancelada na semana passada após Athletico e Botafogo não entrarem em acordo. O Fluminense também tentou o atleta, mas o Athletico superou a concorrência.

No Brasileirão, apesar da péssima campanha do lanterna Botafogo, Matheus Babi foi o destaque. Foi artilheiro do time com 11 gols em 34 jogos, sendo 21 partidas como titular.

O centroavante era monitorado pelo Athletico há mais de dois meses, antes mesmo do clube ser liberado do "transfer ban" aplicado pela Fifa no Caso Rony.

Natural de Macaé, no Rio de Janeiro, Babi fez a base no próprio Macaé e chegou a passar duas temporadas por empréstimo no sub-20 do Grêmio. Ele retornou e estreou no time profissional do Macaé em 2018 disputando o Carioca e a Série D.

Em 2019, Babi começou a chamar a atenção atuando por empréstimo pelo América-RJ na segunda divisão do Carioca. Foram 12 gols em 27 partidas.

No início de 2020, Matheus Babi foi destaque no Carioca, novamente pelo Macaé. Mas após a Taça Guanabara, com o fim do contrato, ele assinou com o rival Serra Macaense mesmo sendo cobiçado por outros clubes. Em julho, o Botafogo oficializou o atacante e adquiriu 40% dos direitos de taxa de vitrine.

Participe da conversa!
0