O técnico Maurílio afirmou que o Paraná precisa de uma melhora total depois da derrota para o Ypiranga por 2 a 0, na noite desta segunda-feira (31), no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim. O treinador, no entanto, viu mais eficiência do adversário do que uma atuação totalmente errada do Tricolor.

"Temos que melhorar total. A equipe até teve postura, tranquilidade, vontade. Mas se você for analisar, o Ypiranga teve três finalizações e marcou. Temos que melhorar nossa postura dentro de campo, buscar mais o gol e melhorar nosso lado emocional, porque o cara chuta de qualquer lugar e a bola encontra a direção do nosso gol. Temos que mudar já diante do Botafogo e vamos trabalhar para vencer", disse em entrevista à Rádio Banda B.

+ Confira a tabela da Série C

O Paraná fará agora dois jogos seguidos da competição na Vila Capanema para se recuperar. No sábado (5), às 19h, encara o Botafogo-SP e no outro domingo, dia 13 de junho, às 18h recebe o Figueirense.

"Temos que fazer valer nosso mando de jogo. Sabemos que a pressão é grande. Nós temos muitas dificuldades, não só internas, mas dificuldades que mexem com a cabeça do jogador", completou.

Maurílio torce por desfecho positivo em parceria do Paraná com empresa para o departamento de futebol

Maurílio espera que a parceria entre Paraná e a empresa FDA Sports, do empresário Fagner Marcos da Silva, para a terceirização do departamento de futebol se concretize. O clube vai apresentar a proposta aos conselheiros na reunião do Conselho Deliberativo na noite desta terça-feira (1º). O UmDois Esportes trouxe detalhes da proposta.

"A gente torce para que o clube encontre algo diferente para que possa ajudar e trazer recursos. E que consigam fortalecer mais o elenco. Sabemos que precisamos de material humano. O torcedor também sabe e tem cobrado isso", declarou.

"Então, vamos estar na expectativa para que tudo tenha um desfecho bom e a gente consiga, junto da diretoria e das pessoas que vão assumir o clube, trazer peças boas e que trarão um diferencial para buscarmos os resultados. E os atletas que aqui estão têm que achar uma forma de melhorar. Temos trabalhado, cobrado, mas temos dificuldade emocional dentro de campo", finalizou o treinador.

Participe da conversa!
0