Em busca de terceirizar o departamento de futebol, o Paraná negocia com a empresa FDA Sports, do empresário Fagner Marcos da Silva. A empresa faria um aporte mensal em torno de R$ 370 mil no Tricolor. Pelo menos mais uma outra empresa também manteve conversas com o Tricolor.

A FDA Sports já manteve parceria com o Campinense e agora mantém parceria com o Nacional de Patos, ambos da Paraíba. A empresa foi fundada em 2016 e tem sede localizada em Caruaru, Pernambuco. A proposta da FDA Sports será encaminhada para avaliação do Conselho Deliberativo do Tricolor.

No início deste ano, o presidente do Campinense, Phelipe Cordeiro, anunciou o rompimento da parceria com a empresa. No total, durante um ano, mais de oitenta jogadores e 7 treinadores passaram pelo tradicional clube paraibano durante a gestão da FDA.

Procurados pela reportagem, o presidente do Paraná, Luiz Carlos Casagrande, e o empresário Fagner Marcos da Silva, não atenderam às ligações.

Esta não é a primeira tentativa do Tricolor de terceirizar o setor. Em 2020, o clube chegou a negociar com um empresário russo. Na ocasião, o nome do empresário Sérgio Malucelli também surgiu como potencial interessado, mas nenhuma das tratativas avançaram.

Participe da conversa!
0