A Copa do Brasil é uma competição de extrema importância para o Paraná em 2021 devido aos valores altos de premiação.

Considerando os valores de 2020, só por participar da primeira fase o Tricolor garante R$ 540 mil. Se passar pelo Cianorte, o clube pode levar mais R$ 650 mil. A CBF ainda não divulgou a premiação de edição 2021.

No entanto, o presidente do Paraná, Sérgio Molletta, revelou que grande parte do valor que o Tricolor deve receber já está comprometido por dívidas anteriores.

"Em anos passados, a Copa do Brasil era vista como uma competição que nos sinalizava aportes imediatos para saldar compromissos assumidos no início do próprio ano", explica o mandatário interino, em contato com o UmDois.

"Neste momento, pelos muitos compromissos financeiros herdados, que já venceram, e sem maiores perspectivas de receitas de bilheteria, passa a ser um refrigério e um oxigênio muito importante, enquanto viabilizamos outras fontes de receitas", reforçou.

Sem cota de TV na Série C, Paraná busca de reorganizar

Salários atrasados, acordos firmados com ex-atletas, processos judiciais e o Ato Trabalhista são apenas alguns dos problemas que o clube já enfrenta há algum tempo.

Em um ano complicado, com as receitas de TV, bilheteria e patrocínio indefinidas e com pouca expectativa de novas fontes financeiras após a queda à Série C, o Paraná busca reorganizar a casa com o que já tem garantido.

O próprio presidente revelou, em entrevista recente ao canal TV Voz da Vila, que só os acordos feitos com atletas da última temporada podem ter evitado mais de R$ 3 milhões em passíveis.

A expectativa de uma boa campanha na Copa do Brasil passa já pela classificação diante do Cianorte, na próxima quarta-feira (10).

Na edição passada, o Tricolor chegou até à terceira fase da competição, mas foi eliminado pelo Botafogo. O clube garantiu aos cofres R$ 2,69 milhões na participação.

Mercado da Bola do Paraná: siga as contrações em tempo real

Participe da conversa!
0