O Paraná confirmou oficialmente na manhã desta quarta-feira (6) a contratação do técnico Márcio Coelho para a reta final da Série B. Junto com o treinador, chega ao clube também o auxiliar Fernando Gil, que é primo do executivo de futebol do Tricolor, Felipe Gil.

O nome de Márcio Coelho foi o primeiro na lista do dirigente paranista. Com 42 anos, o jovem comandante terá a sua primeira experiência fora do Figueira. Foram cerca de 10 anos no clube catarinense.

No Alvinegro, ele comandou as equipes das categorias de base, chegou a ser auxiliar do time profissional e foi alçado ao posto de técnico interino em 2019 - em nove jogos - e 2020, com a saída de Pintado.

Na equipe principal na última temporada, Coelho acumulou oito vitórias, quatro empates e cinco derrotas - acabou sendo eliminado nas quartas de final do Catarinense pelo Juventus, também caiu na terceira fase da Copa do Brasil frente ao Fluminense, e teve um início irregular na Série B, o que culminou com a sua demissão em agosto.

Confira a classificação completa da Série B

No Paraná, além de reencontrar Felipe Gil, o técnico também volta a trabalhar com o goleiro Alisson. O arqueiro foi revelado nas categorias de base do Figueirense e atualmente é reserva de Renan na meta paranista.

Márcio Coelho foi apresentado ao elenco na manhã desta quarta-feira. Foto: Reprodução/Paraná.
Márcio Coelho foi apresentado ao elenco na manhã desta quarta-feira. Foto: Reprodução/Paraná.

Márcio Coelho chega como "bombeiro"

Os bastidores turbulentos não são novidade para o técnico Márcio Coelho. O treinador já conviveu com momentos complicados também no próprio Figueirense. Em 2019, o clube catarinense chegou a não entrar em campo contra o Cuiabá, pela Série B, por conta de salários atrasados.

Na ocasião, Coelho já havia assumido o clube de forma interina até a chegada de Pintado, que conseguiu evitar o rebaixamento do Alvinegro para a Série C. Já em 2020, com a saída do então técnico, o auxiliar assumiu novamente a bronca, mas de forma efetiva. Mesmo assim, não conseguiu emplacar bons resultados, também acabou prejudicado pela crise financeira do clube e foi demitido em agosto.

O contrato do novo técnico com o Paraná é válido somente até o final da Série B.

Participe da conversa!
0