A torcida paranista bateu a meta de R$ 10 mil em arrecadação para o Paraná em menos de uma semana de vaquinha. A principal ajuda veio de um atleta da base do clube, o meia Thiago Neves. A torcida organizada Fúria Independente não revela o valor com que o meia contribuiu, apenas ressalta que foi uma "ajuda significativa" do jogador.

O valor total arrecadado foi de R$ 10.498,60. Com este valor, já foram pagos os 30% iniciais, no valor de R$ 9.750 mil, para manutenção dos gramados da Vila Capanema e do CT Ninho da Galha. O valor restante, de R$ 746,60, será destinado a manutenções pontuais no estádio paranista. Os pagamentos foram feitos pela própria torcida, sem passar por auditoria do clube, porque, de todos os valores que entram, 20% vão para o Ato Trabalhista.

A Fúria Independente promete novas ações para ajudar na reconstrução paranista e o ex-jogador já se comprometeu a ajudar em novas oportunidades.

Venda de Thiago Neves deu prejuízos ao Paraná

Thiago Neves e André Dias em treino no Paraná. Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo
Thiago Neves e André Dias em treino no Paraná. Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

A curiosidade da ajuda de Thiago Neves é que Luiz Alberto de Oliveira, um dos empresários que teve participação na venda do jogador na época do Tricolor, segue com uma ação contra o clube na justiça, em que cobra R$ 20 milhões.

Já por causa da dívida com o empresário Leo Rabello, também na época da saída de Thiago Neves do Paraná, o clube acabou perdendo na Justiça o CT Ninho da Gralha, que ficou com o empresário Carlos Werner - Werner, que então participava da diretoria paranista, quitou a dívida do clube com Rabello e, na sequência, cobrou do Paraná o valor na Justiça. Por causa disso, o Tricolor acabou perdendo o CT para Werner.

Participe da conversa!
0