O presidente do Coritiba, Samir Namur, vai pedir licença do cargo nesta terça-feira (15). A decisão foi tomada após a reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, nesta segunda (14), que definiu as eleições do clube para 29 de dezembro, de forma remota.

"Vou evitar as alegações de que posso interferir no processo eleitoral. Certamente vem bastante confusão por aí, para definir a empresa, para recadastrar os sócios e eu continuar exercendo a presidência coloca um conflito ético", disse o dirigente à reportagem em mensagem de celular.

Tabela e classificação do Brasileirão

Perguntado se acreditava que o processo eleitoral coxa-branca ainda terá desdobramentos na Justiça, ele foi enfático. "Acredito que 100% de chances. As ações estavam todas prontas semana passada pelo que ouvi. Alguém vai acabar entrando".

Quem assume no lugar de Samir é Paulo Roberto Baggio Pereira, que há oito meses está afastado da rotina do clube por motivos pessoais. Caso Baggio recuse e também se licencie, o cargo ficaria com Jorge Durao, segundo vice-presidente, e candidato a vice de Samir na chapa Coritiba Responsável.

Na visão de Samir, a marcação das eleições para 29 de dezembro, de forma online, fere o estatuto do clube. Para ele, seria necessário um novo edital de convocação para o pleito, já que o calendário eleitoral que previa votação no último sábado (12) não foi cumprido.

O assunto seria provocado na reunião do Conselho nesta segunda, mas acabou não prosperando.

Participe da conversa!
0