A partida entre Coritiba e Athletico, no próximo domingo (19), às 16h, pela 13ª rodada do Brasileirão, deve acontecer com torcida única no Estádio Couto Pereira.

Mandante do clássico, o Coxa fez o pedido formal aos órgãos competentes ainda na semana passada e aguarda posicionamento da CBF – a diretoria do Furacão não se opõe à solicitação. No segundo turno, na Arena da Baixada, apenas os atleticanos estariam liberados para o Atletiba.

A preocupação com segurança vem aumentando após as recentes confusões envolvendo torcedores dos rivais. No domingo (12), durante o jogo contra o Palmeiras, houve quebra-quebra no entorno do Alto da Glória.

A Polícia Militar (PM) utilizou tiros de bala de borracha e gás de pimenta para tentar conter os baderneiros. O gás, contudo, invadiu o campo e a partida precisou ser paralisada por cerca de seis minutos.

Um torcedor do Porco morreu após o confronto, mas a causa da morte, de acordo a Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos), tem relação à um pico de glicemia seguido de parada cardíaca, e não por causa de agressões. Ele tinha 25 anos e era diabético.

Na súmula da partida, o árbitro Leandro Pedro Vuaden relatou a paralisação da partida após alguns atletas reclamarem da dificuldade na respiração após inalarem gás de pimenta.

"A partida ficou paralisada por 06 (seis) minutos na segunda etapa - minuto 06 ao minuto 12 -, devido a atletas de ambas as equipes relatarem desconforto devido a odor de gás de pimenta. Conforme informação recebida do policiamento, houve uma briga entre torcidas fora do estádio, sendo que o policiamento utilizou de artefato de efeito moral (bombas) que foram ouvidas dentro do estádio, e gás de pimenta, para dispersar o tumulto. (...) Conforme orientação do policiamento, em ato preventivo, foram retiradas mulheres e crianças do setor próximo, também devido ao forte odor de gás de pimenta, inclusive utilizando acesso lateral próximo ao fosso", escreveu.

+ Confira a classificação do Brasileirão

Já na quarta-feira (9), torcedores do Athletico brigaram no entorno do Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, antes do duelo contra o Juventude. Quatro pessoas ficaram feridas e duas foram presas pela Brigada Militar gaúcha.

Em fevereiro, pelo Campeonato Paranaense, o Atletiba no Couto Pereira foi paralisado por causa de confusões entre torcedores, que tentavam invadir as áreas dos adversários no estádio. A briga só terminou com ação da PM, que por determinação do comando permanece fora do estádio e só age em caso de necessidade.

Os clubes voltaram a se encontrar na semifinal do Estadual, mas desta vez os duelos aconteceram com torcida única.

Participe da conversa!
0