O curitibano Rômulo Fernandes, 36 anos, foi o grande campeão do Primeiro Festival de Poker de Curitiba. Funcionário público concursado e que joga poker por hobby, Fernandes gastou R$ 380 e faturou, após acordo, uma bolada de R$ 22 mil com a primeira colocação.

Siga o  Resenha do Poker no Facebook

O Festival de Poker de Curitiba foi uma iniciativa de quatro casas de poker da cidade (Nice Hand, Primeiro Mundo, Espaço Poker e República do Poker). Elas se juntaram e movimentaram os últimos dias no Clube Literário, no Portão.

Apesar de não ser profissional, engana-se quem pensa que a vitória de Fernandes foi pura sorte. No torneio em outubro que prometia R$ 300 mil em premiação, ele já tinha terminado em terceiro lugar. Ele ainda disputa pelo menos quatro das oito etapas do Brasileiro (BSOP). “A mulher não gosta muito porque tem muita viagem”, admite, aos risos.

No Festival, após cair no primeiro dia em um AK x AK, Fernandes entrou novamente no torneio e só cresceu, chegando a mesa final com o segundo maior número de fichas. Confiante, logo ele percebeu que poderia chegar ao título e não perdeu a chance.

“Disputar uma mesa final como essa é uma oportunidade única. Tem que pensar na premiação e não em dar show”, ensina o funcionário público, praticante de poker há cinco anos.

Fernandes assiste vídeos e estuda para se aprimorar. “Eu sou muito competitivo, não quero ser o bobo da roda”, admite. “Se você tiver disciplina e foco na mesa, tem tudo para dar certo”, resume o campeão.

Novidades
Quer receber antes de todo mundo as novidades do Resenha do Poker? Mande um e-mail para robsonm@gazetadopovo.com.br

LEIA MAIS

Conheça o maior babaca de 2016 no poker
Campeão brasileiro coloca mesa de poker dentro do QG
Jogador radicado no Paraná é vice-campeão brasileiro de poker. “É só estudar”
Que mordida! Veja quanto os finalistas do Mundial de poker pagaram em impostos

Participe da conversa!
0