Invicto há oito jogos, com 21 pontos ganhos, o Coritiba está há um mês na faixa de acesso ao Brasileirão. Não obstante, essa tendência de o Coxa se manter no lugar que deve, não faltam críticas ao treinador Gustavo Morínigo. A diretoria, inclusive, afirma que o paraguaio continua em observação.

O tratamento a Morínigo é resultado da cultura de egoísmo que o brasileiro tem quando se trata de analisar o seu time. Não entra como elemento de conclusão a consequência de um resultado em razão das circunstâncias do campeonato. O empate a um gol com o Vasco não foi uma perda, à medida que manteve um concorrente na mesma distância anterior.

Seja lá qual for o campeonato, Segundona ou Brasileirão, o torcedor, como regra geral, quer mais do que o resultado benéfico. Desprezando o impossível que é a perfeição, exige que a vitória ocorra sem traumas.

Os coxas de arquibancada precisam ganhar consciência do que é uma Segundona. O time já ganhou essa consciência e por isso está se mantendo no âmbito de classificação.

Participe da conversa!
0