O dia do adeus chegou. O meia-atacante Nikão, de 29 anos, se despediu do Athletico após sete temporadas. O anúncio foi feito em um vídeo nas redes sociais do jogador. Oficialmente, o contrato com o clube se encerrou no dia 31 de dezembro. Após estar apalavrado com o Internacional, o jogador se transferiu para o São Paulo.

Maycon Vinícius Ferreira da Cruz se despede como um dos maiores da história atleticana. Foram 314 jogos, 49 gols e seis títulos com a camisa do Furacão (Sul-Americana 2018 e 2021, Copa do Brasil 2019, J. League/Conmebol 2019 e os estaduais 2016 e 2020). E uma identificação imensurável, tanto que ele deixa o time cotado como um dos maiores da história.

O último ato, contudo, aconteceu como o mineiro de Montes Claros mais temia. Lesionado, ele não pôde entrar em campo no segundo jogo da final da Copa do Brasil e assistiu ao jogo em uma cabine com o diretor técnico Paulo Autuori.

Na ocasião, o camisa 11 ainda subiu ao gramado com a equipe para receber a medalha de vice-campeão. E ouviu da torcida um último apelo para permanecer no Athletico. Foram vários nos últimos tempos.

Autor do gol do título da Copa Sul-Americana, em 20 de novembro, em Montevidéu, o jogador foi carregado nos ombros pela torcida antes do primeiro jogo contra o Galo. O pedido das arquibancadas não surtiu efeito.

Confira a postagem de despedida de Nikão nas redes sociais:

O Athletico fez uma proposta de renovação com salário de R$ 400 mil, o que seria o novo teto do clube, mas a oferta foi recusava pelo staff de Nikão, que busca há anos fazer seu 'pé de meia'.

O legado de Nikão é de superação. De alguém que chegou desacreditado, mas que deu uma reviravolta na carreira. Superou o alcoolismo, tornou-se profissional e virou ídolo de uma torcida.

Athletico posta nota de agradecimento

Na noite deste sábado (8), o Athletico postou nas redes sociais uma nota de agradecimento a Nikão, ressaltando a importância da passagem do camisa 11 e que toda história tem um começo, meio e fim.

Participe da conversa!
0