Vetado da finalíssima da Copa do Brasil, o meia-atacante Nikão viu de uma cabine do Athletico a derrota para o Atlético-MG, por 2 a 1, nesta quarta-feira (15), na Arena da Baixada. O Galo havia vencido a primeira partida por 4 a 0, no Mineirão, e ficou com o título.

Com uma lesão no tornozelo esquerdo, sofrida no final da partida em Belo Horizonte, Nikão não reuniu condições de jogo e ficou fora da lista de relacionados para a decisão.

Nesta quarta, ele assistiu a partida ao lado de Paulo Autuori, diretor técnico, em uma cabine no sexto andar do estádio. Ele não falou com a imprensa.

Após o apito final, o camisa 11 subiu ao gramado com a equipe para receber a medalha de vice-campeão. E ouviu da torcida um último apelo para permanecer no Athletico (veja o vídeo abaixo). Ele tem contrato até 31 de dezembro, e não deve renovar.

Assista:

Após a partida, o técnico Alberto Valentim falou sobre a ausência de Nikão e também de Thiago Heleno, que cumpriu suspensão.

"Foram ausências muito sentidas, dois pilares. Temos alguns pilares, e esses dois estão dentro disso, são referências e lideranças. Fizeram falta, lógico. São jogadores muito importantes para o time", disse em entrevista coletiva à imprensa.

Nikão tem com contrato até 31 de dezembro. Em sua sétima temporada, o ídolo do Furacão já deu sinais que não vai renovar com o clube.

No CT do Caju desde janeiro de 2015, Nikão conquistou seis títulos ao longo de 313 jogos com a camisa do Furacão: Sul-Americana de 2018 e 2021, a Copa do Brasil de 2019, a J. League/Conmebol de 2019 e os estaduais de 2016 e 2020. São 49 gols marcados.

Participe da conversa!
0