Pedro Poitevin foi confirmado como novo gerente de futebol do Paraná no último sábado. Ao lado do ídolo Saulo de Freitas e do técnico Jorge Ferreira, o dirigente terá a missão de montar o elenco para a temporada de 2022.

Poitevin, no entanto, não é uma cara nova dentro da Vila Capanema. O gerente iniciou a sua trajetória no clube em 2000, ainda como auxiliar contábil, ficando até 2011 e passando por diversas áreas do futebol paranista.

Na sequência, o dirigente ainda fez parte das diretorias do Grecal, Operário, Marcílio Dias e Rio Branco, até retornar ao Tricolor em fevereiro deste ano para exercer a função de supervisor de futebol. Poitevin ficou responsável pela logística do futebol e nada pode fazer para a montagem do elenco, que acabou convivendo com inúmeros problemas e a consequente queda para a Série D.

Nova missão depende de orçamento

Pedro Poitevin e Saulo de Freitas.
Pedro Poitevin e Saulo de Freitas.| AnaRebelo

Em entrevista ao UmDois Esportes, Pedro Poitevin destacou que tem ajudado no processo de transição com a nova diretoria, liderada por Rubens Ferreira, o Rubão. Com isso, o dirigente ainda aguarda um posicionamento com relação ao orçamento do clube para o futebol.

"Ainda estamos definindo, estamos num processo de transição. Eles definiram a comissão, mas preciso ter um orçamento, pra eu ajudar. Do jeito que foi feito neste ano e no ano passado, eu não fico. Se não for para cumprir com as obrigações, eu não fico", disse o dirigente.

A tendência é que o Paraná aposte mais nos jogadores revelados pelo clube na temporada de 2022. "Tenho essa filosofia. Vamos utilizar mais os atletas que estavam na base e subiram neste ano e estamos vendo outros atletas que estavam na base e que não foram utilizados. A ideia é usar esses meninos, fazer uma mescla com alguns jogadores experientes para dar uma sustentação para que tenhamos bons resultados", destaca.

Destaque de 2021 na mira

| AnaRebelo

Recentemente, também em entrevista ao UmDois Esportes, o goleiro Bruno Grassi, que foi capitão do time na atual temporada e um dos principais destaques, revelou que gostaria de permanecer no Paraná para ajudar.

O gerente de futebol Pedro Poitevin destacou o interesse na permanência do atleta, porém, garantiu que pretende renovar com o goleiro só se o clube tiver condições financeiras para manter o seu salário em dia.

"Interesse tem, mas tudo vai esbarrar no orçamento. Não vou poder contratar ninguém que sabe que não vai pagar. Senão, não vai dar certo. As coisas não funcionam se atrasar um, dois meses. O Bruno Grassi é um grande goleiro e uma excelente pessoa, mas, qualquer um só trabalha tranquilamente com o salário em dia", conclui Poitevin.

O elenco paranista segue em férias e só deve retornar às atividades no mês que vem.

Participe da conversa!
0