O Paraná deixou a zona de rebaixamento do Grupo B na última rodada após o empate com o Oeste e o tropeço do São José, mas segue fazendo as contas para evitar uma queda à Série D.

De acordo com o site Chances de gol, o clube tem 40,9% de risco de rebaixamento.

Ao final do primeiro turno, o Tricolor é o oitavo colocado com oito pontos. Porém, precisará melhorar este desempenho para não correr riscos.

O "número mágico" para evitar o rebaixamento é de 20 pontos. Ou seja, o Paraná precisará de 12 pontos no returno para confirmar a permanência. O aproveitamento que hoje é de 29,6% precisará chegar aos 45%.

+ Veja a tabela completa da Série C

Agora sob o comando de Sílvio Criciúma, um desempenho invicto na Vila Capanema pode ser o diferencial para o Paraná, já que a equipe terá cinco jogos em casa neste segundo turno. No entanto, é preciso melhorar como mandante. No primeiro turno, até agora o time teve apenas uma vitória, um empate e duas derrotas.

A matemática para se chegar ao número foi feita com base nos pontos dos anos anteriores, sempre do Grupo B - a chave da região Sul e Sudeste. Desde 2012, a Terceira Divisão usa o formato regionalizado na primeira fase: com dois grupos de 10 times separados por regiões do Brasil.

Paraná precisará de aproveitamento de líderes para chegar à classificação

Pensando mais alto, o Paraná ainda tem chances, claro, de se classificar à próxima fase - segundo o site Chance de gol são 1,1%. Mas as contas são complicadas. O Tricolor precisará de um desempenho de líderes para chegar entre os quatro primeiros.

O "número mágico" aqui é 28 pontos e aproveitamento de quase 64%. Ou seja, o time terá que somar mais 20 pontos de 27 a serem disputados e ter um desempenho melhor que o do Criciúma, por exemplo, hoje terceiro colocado com 17 pontos.

O próximo desafio do Paraná será contra o Ypiranga na segunda-feira (2), às 20h, na Vila Capanema, pelo primeiro jogo do returno.

O jogo marcará a estreia do treinador Sílvio Criciúma, que foi apresentado ao elenco nesta segunda-feira (26) e terá uma semana para trabalhar.

Participe da conversa!
0