O Paraná Clube foi derrotado pelo Operário de Ponta Grossa na manhã deste sábado (15), na Vila Capanema, por 1 a 0, gol de Tibagi. Em partida com muitos erros tanto no ataque como na defesa, o Tricolor não conseguiu impor ritmo e foi envolvido na pressão criada pelo Fantasma.

O jogo válido pela última rodada da primeira fase do Paranaense não afetou a classificação, uma vez que as duas equipes já estavam garantidas nas quartas-de-final, mas a derrota do Tricolor colocou a equipe em posição menos favorável na tabela.

Com o revés em Curitiba, o Paraná caiu para a sexta posição com 15 pontos, e vai enfrentar o Athletico Paranaense na próxima fase. O primeiro será na Vila Capanema, nesta segunda-feira (17), às (14h). E o segundo na Arena, na quarta-feira (19), às 16 horas.

Primeiro tempo morno na Vila Capanema

No primeiro tempo, tanto Paraná quanto Operário tiveram dificuldade em construir jogadas e desenvolver ritmo. O Tricolor errou passes na defesa e viu o Fantasma chegar mais vezes, sem muito perigo. No ataque, o time paranista criou com perigo mais de uma vez, chegando ao primeiro chute com Gustavo França, mas sem muito risco.

A partir da metade da etapa inicial o jogo esquentou com chances mais claras de ambos os times, mas o Paraná seguiu com erros no setor defensivo, e Hurtado levou cartão amarelo em tentativa de Alemão. Durante um contra-ataque da equipe de Ponta Grossa, aos 30 do segundo tempo, o Tricolor cometeu outra falta na altura do meio de campo. A jogada do Operário começou da cobrança curta de falta, e Thomaz cruzou para a grande área, para Tibagi concluir de cabeça e abrir o placar.

Com o gol, o Fantasma conseguiu impor ritmo ao jogo e manteve mais posse de bola. O Paraná até construiu bem algumas chances no final da primeira etapa, mas pecou na falta de velocidade e nos erros de passe. A melhor chance foi aos 43 minutos, com cruzamento de Lucas Abreu, que foi defendido pela zaga do Operário. Na sobra, Paranhos arriscou e a bola parou nas mãos do goleiro Simão.

Veja como foi Paraná x Operário no tempo real!

Paraná seguiu com dificuldades na segunda etapa

Desde o início do segundo tempo a equipe do Operário manteve o ritmo na partida e a pressão no campo de defesa do Paraná Clube. O Tricolor da Vila teve muita dificuldade na saída de bola e na construção de jogadas, e o Operário aproveitou da lentidão das jogadas do Paraná para oferecer perigo nas tentativas de contra-ataque. Aos 6 minutos o Operário quase chegou ao segundo gol, mas a defesa conseguiu afastar.

Conforme o jogo avançou, o Tricolor conseguiu levar mais perigo para a defesa pontagrossense. O time de Curitiba teve algumas oportunidades criadas pelas faltas cometidas pelo Operário - aos 13 minutos o Paraná teve boa chance no ataque, que foi parado por falta de Léo Rigo. Na cobrança da bola parada, Maxi Rodríguez chutou forte contra a barreira do Operário, e a bola morreu nas mãos do goleiro.

Aos 17 minutos, o técnico Matheus Costa realizou as três substituições na equipe do Operário, mexendo em todos os setores da equipe - Fábio Alemão no lugar de Lucas Mendes, Tomas Bastos no lugar de Marcelo Santos e Rafael Chorão substituiu Tibagi, auto do gol. Logo na sequência o Fantasma novamente assustou a defesa tricolor com boa chegada do camisa 10, defendida por Bruno Grassi. O Paraná também mexeu na equipe, e aos 20 minutos o técnico Maurílio Sillva buscou impactar a equipe tocando Pedro por Da Silva e Pires por Maxi Rodriguez. O atleta Cristianno também entrou, no lugar de Gustavo França.

Com 23 minutos da segunda etapa o jogador do Fantasma Zemárcio sentiu a pancada e foi substituído por Rodolfo Filemon. O time de Ponta Grossa continuou com a pressão contra o Paraná Clube, e mais uma vez quase chegou ao segundo gol aos 28 minutos. Ambas as equipes realizaram mais substituições - Operário trocou Alemão e Zemárcio que sentiram com as faltas, e o Paraná Clube movimentou com Lucas Schmit e Jeferson na busca pelo empate, mas o time seguiu com dificuldades para finalizar contra a defesa do Fantasma - a equipe de Ponta Grossa manteve o ritmo de marcação forte e não permitiu ao Paraná Clube criar chances perigosas.

Ficha técnica Paraná x Operário

Paraná Clube: Bruno Grassi; Paranhos, Micael (Jeferson), Hurtado e Bryan (Lucas Schmit); Mazinho, Lucas Abreu e Maxi Rodríguez (Pires); Thiago Alves, Gustavo França (Cristianno) e Pedro (Da Silva). Técnico: Maurílio Silva.

Operário: Simão; Lucas Mendes (Fábio Alemão), Zemárcio (Rodolfo Filemon), Léo Rigo e Fabiano; Marcelo Santos (Tomas Bastos), Tibagi (Rafael Chorão) e Thomaz; Cleyton, Alemão (Jean Carlo) e Schumacher. Técnico: Matheus Costa.

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques (PR) será auxiliado por Ivan Carlos Bohn (PR) e Alessandro Antonio Gonçalves (PR).

Local: Vila Capanema (Curitiba)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Alessandro Antonio Gonçalves
Gol: Tibagi, 31 do 1º
Amarelos: Hurtado, Mazinho e Paranhos (PRC); Schumacher, Léo Rigo e Marcelo Santos (OFEC).

Veja como foi o jogo:

Responda ao quiz especial do torcedor do Paraná e teste a sua paixão:

Participe da conversa!
0