O técnico Rogério Micale reclamou do elenco reduzido e cobrou reforços no Paraná Clube após a derrota por 5 a 0 para o Juventude, nesta sexta-feira (20), em Caxias do Sul, pela 22ª rodada da Série B. O Tricolor tem até 7 de dezembro como prazo para substituições de jogadores no elenco.

“Nosso elenco é muito reduzido. Tenho conversado com o Leo [Leonardo Oliveira, presidente], e visto várias possibilidades. Não está sendo fácil, mas estamos correndo atrás. Qualquer jogador que perdemos faz falta”, afirmou Micale à Rádio Banda B.

Antes de ser amassado pelos gaúchos, o elenco do Paraná Clube teve três baixas por causa da Covid-19, além de não contar com o goleiro Alisson, lesionado às vésperas do jogo. O zagueiro Fabrício é outro nome que ainda está se recuperando fisicamente.

As baixas constantes, por lesões ou coronavírus, estão obrigando o treinador a improvisar. O volante Luan, por exemplo, atuou como zagueiro diante do Juventude. Hurtado, jogador da posição, está vetado pelo departamento médico.

No gol, com Alisson fora, Micale precisou acionar Filipe, goleiro do time de aspirantes, que viajou às pressas para Caxias do Sul. “A gente está indo ao mercado em busca de um nome ou outro para trazer jogadores que cheguem e possam vestir a camisa”, finalizou Micale.

Micale desabafa após massacre sofrido pelo Paraná: “Desonroso, vergonhoso”

Após o Paraná Clube sofrer um massacre por 5 a 0 para o Juventude, nesta sexta-feira (20), pela 22ª rodada da Série B, em Caxias do Sul, o técnico Rogério Micale desabafou.

Com o resultado, o Tricolor caiu para a 11ª colocação na tabela e soma apenas uma vitória nos últimos 12 jogos. Micale ainda não venceu desde que retornou ao time da Vila Capanema, com duas derrotas e um empate como retrospecto.

"Foi desonroso, vergonhoso, a gente precisa rever essa situação", afirmou Micale.

Participe da conversa!
0