Após a derrota do Paraná para o Operário, o técnico Maurílio Silva, mostrou preocupação com o duelo contra o Athletico nas quartas-de-final do Paranaense. O primeiro jogo está marcado para a segunda-feira (17), na Vila Capanema, e segundo na quarta-feira (19), na Arena, e o comandante do Tricolor revelou incômodo com a possível troca de datas.

“Não digo que é preocupação só do Paraná, mas a tabela saiu e tudo está sendo feito para que não seja beneficiada nenhuma equipe.O Athletico está disputando outras competições por méritos próprios, mas preciso defender meu clube e garantir que o Paraná esteja dentro do que é certo”, explicou Maurílio durante coletiva após a partida. “Se as partidas foram marcadas para segunda-feira e quarta-feira, o calendário precisa ser cumprido”, disse.

O problema é que o Furacão tem duelo pela Sul-Americana, diante do Melgar, do Peru, marcado para a mesma quarta-feira (19) e o mesmo local, a Baixada, do confronto com o Tricolor. O Rubro-Negro deve pedir para a Federação Paranaense de Futebol (FPF) que altere o dia do clássico pelo Estadual. Se a entidade não aceitar, o clube teria que atuar duas vezes no mesmo dia em sua casa.

Maurílio também ponderou o desafio contra o rival em um clássico, que vale passagem para a próxima a semifinal do Paranaense. Para Maurílio, o descanso curto e a postura da equipe Tricolor são os pontos de atenção.

“Antes havia mais tempo entre uma partida e outra, mas estes foram marcados muito em cima um do outro e atrapalham a estratégia de descansar os atletas”, comentou. “Mas com todo o respeito, o adversário é indiferente. Todos estão num mesmo nível e nós respeitamos todos, mas vou trabalhar a minha equipe para buscar a classificação”.

Completados 100 dias no comando do Paraná, Maurílio Silva viu a equipe patinar contra o Operário Ferroviário em casa. O Tricolor foi envolvido na pressão do time de Ponta Grossa, e a lição extraída foi a oportunidade para alguns nomes do elenco.

“Foi um jogo interessante, mas falhamos em um detalhe. Ficamos desatentos e não conseguimos fazer a marcação”, destacou. “Vi boa atuação de jogadores que não costumam atuar os 90 minutos, e mesmo com peças que não são titulares, nós conseguimos bom volume e participação”.

Projeção para o início da Série C

Além da próxima fase do estadual, o Paraná Clube logo inicia o calendário pela Série C do Campeonato Brasileiro, com o desafio de se recuperar e retornar à Série B. Com isso em vista, Maurílio pontuou a importância da auto-avaliação. “Com a chegada da Série C eu entendo que os atletas precisam fazer uma auto análise, porque estamos com aproveitamento muito baixo na defesa. Precisamos estar mais ligados e criando diferenciais nas partidas”, elencou. “Alguns ainda não renderam bem, mas sabemos que de uma hora pra outra atletas podem despontar”.

O técnico explicou que o time busca nomes para a continuidade do ano, principalmente considerando o desafio do Brasileirão. “Com relação ao Campeonato Brasileiro, sabemos da responsabilidade que temos e estamos em busca de novos nomes e possibilidades. Analisamos opções para estar com a gente ao longo do ano, pois temos que saber fazer um bom trabalho e buscar resultados para este momento do time”, concluiu.

Participe da conversa!
0