Um grupo de cinco jogadores acionou o Paraná na Justiça para cobrar a premiação prometida pelo clube após o acesso para a Série A, em 2017.

O goleiro Hugo, o lateral-esquerdo Assis, os zagueiros Rayan e Eduardo Brock e o atacante Matheus Carvalho ingressaram com ação coletiva cobrando o Tricolor. Uma audiência para buscar um acordo está marcada para o final de março.

O valor inicial estipulado na causa conjunta é baixo, considerando os padrões futebolísticos: R$ 82 mil, montante que pode ser ajustado no decorrer do processo.

No entanto, os atletas fazem questão de receber os valores prometidos pelo então presidente Leonardo Oliveira, pois consideram que cumpriram a missão de conduzir o Tricolor à Série A e, na sequência, foram enganados.

O acordo para a premiação foi verbal, ou seja, não foi estipulado em contrato e seria dividido em cinco parcelas. E cada atleta teria direito a um montante diferente, de acordo com o número de partidas jogadas. O total a ser dividido alcançaria R$ 1 milhão.

A maior parte dos jogadores chegou a receber a primeira parcela, e só. O pagamento de uma das parcelas, aliás, é um dos argumentos, por parte dos atletas, para comprovar que houve um acordo pela premiação.

Procurado pela reportagem, o presidente interino do Paraná, Sérgio Molleta, não respondeu, até o fechamento do texto, sobre a possibilidade de fazer um acordo com estes jogadores.

Participe da conversa!
0