Sem poder contar com o lateral-direito André Krobel, lesionado, o técnico Omar Feitosa faz mistério sobre o time do Paraná que enfrenta o Cascavel, sábado (30), às 16h, na Vila Capanema, pela volta da segunda fase da Série D.

Além da ausência de Krobel, Feitosa gerou dúvida sobre as condições do volante Vinícius Kiss para o embate decisivo. Na partida de ida, as equipes empataram sem gols no interior do Estado.

“A gente não tem um jogador com a característica do André, então temos que fazer uma adaptação”, explicou Feitosa, em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (29). Os polivalentes Ueslei Brito e Lucas Buchecha podem fazer a função. O volante Yuri é outra opção.

“A gente está também tentando recuperar o Kiss e pensando em alguma coisa em termos de lateral direita para conseguirmos ser ofensivos e, ao mesmo tempo, ter uma transição defensiva rápida. A gente ainda está pensando em como resolver essas questões”, prosseguiu.

Feitosa pede apoio e paciência do torcedor do Paraná

Feitosa ainda revelou que o elenco conta com o apoio, mas também com a paciência do torcedor, que deve comparecer em bom público na Vila.

“Vai ser um jogo nervoso e o torcedor do Paraná é exigente. O Cascavel vai apostar na impaciência do torcedor, querer segurar 15, 20 minutos”, argumentou.

“O torcedor entendendo que a gente tem 90 minutos para ganhar e nos empurrando o tempo todo, vai ajudar muito”, emendou.

Participe da conversa!
0