Ex-Athletico e atual jogador do Lyon, Bruno Guimarães foi o dono do meio de campo da seleção brasileira na goleada por 4 a 2 sobre a Alemanha na estreia da Olimpíada de Tóquio-2021, nesta quinta-feira (22), em Yokohama. Tranquilo na marcação ao lado de Douglas Luiz, foi participativo na criação das jogadas de ataque, especialmente com passes em profundidade para os atacantes e laterais.

Em uma dessas jogadas saiu o quarto gol do Brasil. O volante ainda no campo de defesa lançou Paulinho por baixo, que recebeu na entrada e chutou no ângulo. Bruno Guimarães também participou do segundo gol brasileiro. Ele lançou Guilherme Arana na esquerda, que dominou e cruzou na cabeça de Richarlison marcar o segundo dele na partida.

+ Calendário da Olimpíada; veja dias e horários de todas as competições

Aos 29 minutos do segundo tempo, quase fez o dele, após receber passe de calcanhar de Matheus Cunha dentro da grande área. Ele bateu rasteiro, tentando tirar do goleiro, mas Müller fez a defesa.

Nos 90 minutos em que esteve em campo, Bruno Guimarães deu 60 passes, com uma precisão de 94%. Ele só não passou mais do que Daniel Alves. Em relação aos passes longos, acertou todos os oito que executou.

Santos foi pouco exigido

O goleiro Santos viveu tempos bem distintos na vitória do Brasil. Com o domínio da seleção brasileira durante o primeiro tempo, o jogador do Athletico foi pouco exigido. Quem assistiu ao jogo pela televisão, quase não ouviu o nome dele nos 45 minutos iniciais. Tanto que ele realizou apenas uma defesa, no chute fraco de Amiri, aos 24 minutos.

Na segunda etapa, não fez nenhuma defesa. No entanto, viu os alemães marcarem duas vezes. No primeiro gol, Amiri chutou de fora da área, a bola quicou na pequena área e enganou o goleiro atleticano. Já na cabeçada de Ache, na reta final do jogo, não conseguiu chegar na bola.

+ Olimpíada de Tóquio-2021: todas as notícias dos Jogos!

Participe da conversa!
0