As vacinas importadas pela Conmebol para vacinar os jogadores dos clubes que disputam a Libertadores e a Copa Sul-Americana, caso cheguem ao Brasi serão automaticamente doadas para o Sistema Único da Saúde (SUS). Pelo menos é essa a afirmação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em nota oficial, a entidade ressaltou que qualquer vacina que seja importada no país tem que ser repassada ao SUS, de acordo cm a lei nº 14.125/2021, "a fim de serem utilizadas no âmbito do Programa Nacional de Imunizações".

Além disso, uma outra questão fundamental é que as vacinas negociadas pela Conmebol são da farmacêutica chinesa Sinovac, que ainda não tem a liberação da Anvisa para ser utilizada no país. Até aqui, as únicas vacinas que estão sendo utilizadas no Brasil no combate à Covid-19 são a Coronavac e a Oxford/AstraZeneca.

Outro ponto ressaltado pela Anvisa é que empresas particulares só serão autorizadas a importarem vacinas após todos os grupos prioritários serem vacinados, sendo que 50% das doses terão que ser doadas ao SUS.

Participe da conversa!
0