O narrador Romes Xavier e o comentarista Vinícius Silva, ex-rádio Bandeirantes de Goiânia, serão indiciados por injúria racial pelos comentários racistas feitos para o meia Celsinho, do Londrina.

O caso aconteceu no dia 17 de junho, no duelo do Tubarão com o Goiás, em Goiânia, quando no primeiro tempo o jogador ficou caído no gramado após sofrer uma falta e narrador e comentarista foram preconceituosos com o cabelo do camisa 10 do Alviceleste, falando que pesava demais e que parecia uma bandeira de feijão. Vinicíus Silva chegou a se referir como "um negócio imundo".

Dois dias depois, os dois foram demitido pela Rádio Bandeirantes. Caso sejam condenados, narrador e comentarista podem cumprir pena de um a três anos, além de pagar uma multa.

O indiciamento foi feito pelo Geacri (Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), da Polícia Civil de Goiás.

Celsinho vem sendo vítima frequente de racismo

As atitudes racistas de Romes Xavier e Vinícius Silva foram apenas a primeira de três que Celsinho já sofreu na Série B.

Depois da situação em Goiânia, uma semana depois o narrador da Rádio Clube do Pará, Cláudio Guimarães, ao narrar uma cobrança de falta, chamou o cabelo de Celsinho de "ninho de cupim".

Um mês depois, contra o Brusque, mais uma vez uma referência ao cabelo do atleta, desta vez chamado de "cachopa de abelha" por um membro da diretoria do time catarinense, que estava na arquibancada do estádio.

Além disso, o Londrina divulgou um vídeo onde Celsinho é chamado de macaco na mesma partida.

Participe da conversa!
0