Os sócios do Coritiba aprovaram, em Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta quinta-feira (23), a constituição de uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF). O posicionamento dos associados é o primeiro passo para que o Coxa se transforme em clube-empresa.

A votação online terminou com ampla maioria (95%) a favor da mudança. Foram 3902 votos para o sim e apenas 185 votos contrários, além de cinco votos em branco e sete nulos. Associados até o último dia 3 de dezembro, com mensalidades em dia, puderam votar.

O presidente do Conselho Deliberativo, Jamil Ibrahim Tawil Filho, fez o anúncio do resultado no canal do Youtube do clube.

Mudanças com a SAF

A Lei da SAF foi sancionada em agosto pelo presidente Jair Bolsonaro e, com ela, os times terão seis anos, prorrogáveis por mais quatro, para quitar as dívidas cível e trabalhista.

A atual diretoria alviverde defende a SAF como a melhor saída para reestruturar o clube, que acumula mais de R$ 300 milhões em dívidas. Com a transformação em empresa será possível encontrar formas de capitalização de recursos, como emissão de títulos de dívida, atrair fundos de investimento e também ingressar na bolsa de valores.

"A SAF tem três pilares fundamentais para o futuro exitoso do clube. O primeiro é modernização, governança e compliance. Segundo é tratamento da dívida, você consegue alongá-las por vários fatores que a lei permite. E o terceiro é a atração de investidores. Com a SAF você consegue blindar a gestão possibilitando atratividade para o negócio, apesar de o futebol ainda ser visto com algum descaso pelos investidores", explicou o presidente Juarez Moraes e Silva em entrevista ao UmDois Esportes.

Ainda há dúvidas sobre particularidades do modelo da SAF coxa-branca, no entanto. Perguntas que só terão respostas em 2022, quando a diretoria promete dar mais detalhes sobre o tema.

Participe da conversa!
0