A escalação do Coritiba com três zagueiros diante do Goiás agradou o técnico Gustavo Morínigo e virou uma opção para a sequência do Brasileirão.

O comandante alviverde escalou Guillermo, Henrique e Luciano Castán na defesa, liberou os laterais e fechou os espaços à frente da área. Apesar disso, o time deu bobeira e perdeu por 1 a 0.

"Gostei da maneira de jogar. Foi um time bastante seguro na zona defensiva, controlando o jogo com os alas e com os pontas. É uma alternativa que vai ficar de acordo com as características (dos jogadores) que vão ingressando no nosso time. Hoje, pudemos fazer isso e fomos bem, mas não conseguimos o resultado", falou o treinador.

+ Goiás x Coritiba: confira a ficha, as fotos e o gol da partida

O comandante alviverde já tinha utilizado um time com três zagueiros de início na partida contra o Palmeiras, no Couto Pereira, pela 11ª rodada. Na ocasião, Morínigo também usou Guillermo, Henrique e Castán e viu o time perder por 2 a 0. De lá para cá, porém, o treinador havia abandonado esse esquema no time inicial.

Diante do Goiás, o Coritiba controlou a maior parte do tempo, deu poucos espaços ao adversário e chegou com perigo pelos lados. O time, porém, não conseguiu cortar um cruzamento da esquerda e deixou Pedro Raul livre na área. O atacante completou para o fundo das redes e decretou a 10ª derrota do Coxa no Brasileirão.

+ Coritiba sofre apagão e joga boa atuação no lixo; confira a análise

Um dos titulares da zaga alviverde, Luciano Castán comentou a estratégia adotada por Morínigo na Serrinha e lamentou as chances desperdiçadas.

"Essa foi nossa proposta de jogo, de vir aqui (na Serrinha) e defender bem. Sabíamos que eles viriam com dois centroavantes (Nicolas e Pedro Raul), então reforçamos bem a linha de defesa. Sustentamos boa parte da partida, marcamos bem e tivemos saídas de contra-ataques, mas não conseguimos reverter. Depois, no final, acabamos facilitando um pouco para eles", explicou Luciano Castán.

+ Confira a tabela completa do Brasileirão e os próximos jogos do Coritiba

Outro zagueiro, Henrique também citou as chances criadas e perdidas. O Coxa finalizou 20 vezes (contra 18 do Goiás), mas não aproveitou nenhuma.

"É complicado, né? Nós estávamos fazendo um bom jogo em todos os termos. Criamos chances, tivemos chances claras. O time está bem montado, estava bem controlado o jogo. Em um lance, acabamos tomando. Antes do gol, não lembro de termos tomado um chute no gol. Isso depois de alguns chances criadas, com intensidade lá em cima. Então, complicado", concluiu Henrique.

O Coxa volta a campo diante do Santos, na segunda-feira que vem (8), às 20h, no Couto Pereira. Na sequência, o Coritiba enfrenta o Atlético-MG, em um domingo (15), às 11h, também no Couto. Independentemente do desenho tático, o Coxa terá que somar pontos para reagir no Brasileirão e afastar o fantasma do rebaixamento.

Participe da conversa!
0