O Coritiba volta a campo no próximo sábado (21), quando enfrenta o Atlético-GO, às 16h30, no Antônio Accioly, tentando a primeira vitória como visitante no Brasileirão. E o momento dos dois times pode ser a oportunidade ideal para o Coxa voltar com os três pontos.

Enquanto o Alviverde está focado 100% no Campeonato Brasileiro, o Dragão divide suas atenções com a Sul-Americana. Na terça-feira (17), o time goiano venceu o Antofagasta por 1 a 0 e na próxima terça (24) vai até Quito, no Equador, enfrentar a LDU em duelo decisivo para a classificação para as oitavas de final.

Embora jogue pelo empate para conseguir a vaga, o Atlético-GO terá a viagem desgastante pela frente e por isso a tendência é que entre em campo com um time misto para enfrentar o Coritiba. Além disso, o adversário terá a estreia do técnico Jorginho no comando, que volta ao clube após um ano.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão e os próximos jogos de Coritiba e Atlético-GO

Mesmo assim, o atacante Léo Gamalho não acredita que isso facilite o caminho coxa-branca, embora o clube possa tentar aproveitar uma fragilidade do adversário.

"Não sei se é uma vantagem, mas conseguimos nos concentrar em uma competição e colocar o que tem de melhor. De repente pegamos adversários que precisam remanejar o plantel, podem priorizar uma competição e acabam não vindo com o time completo. Temos que tentar tirar proveito disso", disse o camisa 9 do Alviverde, em entrevista coletiva.

"Vamos jogar contra o Atlético-GO, pelo nível de competitividade deles não vai ser fácil. Eles podem estar dosando a equipe, mas isso não quer dizer que será mais fácil ou mais difícil. Vão entrar jogadores reservas que querem ser titulares", acrescentou.

Lance de Goiás x Atlético-GO
Atlético-GO ainda não venceu no Brasileirão.| Bruno Corsino/Atlético-GO

Léo Gamalho quer Coritiba indo para cima fora de casa

Mais do que focar na forma como o adversário vai jogar, Léo Gamalho ressaltou que o Coritiba precisa voltar a atuar de maneira ofensiva, como foi contra Santos e Atlético-MG pelo Brasileirão, e não com a postura apresentada diante do Peixe na Copa do Brasil.

Para o atacante, aquela derrota por 3 a 0 foi uma exceção dentro do trabalho que o grupo vem fazendo, mas que de alguma forma deixou uma lição para o elenco.

"O jogo do Santos pode servir como aprendizado, mas fugiu um pouco daquilo que normalmente nossa equipe apresenta. Foi um jogo para esquecer e lembrar ao mesmo tempo. Lição traz bastante coisa, mas o que jogamos aquele dia foi uma exceção e temos que tirar um aprendizado", finalizou.

Participe da conversa!
0