O Coritiba está de volta à Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira (15), faltando duas rodadas para o encerramento da Série B, o Coxa confirmou a vaga matematicamente após o CRB perder para o Brusque. No domingo (14), a equipe venceu o Brasil de Pelotas, por 2 a 1, e chegou a 64 pontos.

O Coxa confirmou uma das vagas de volta à primeira divisão com uma campanha quase irretocável. Foram 18 vitórias, dez empates e oito derrotas, com 47 marcados e 31 sofridos até a 36ª rodada.

Os números colocaram a equipe do técnico Gustavo Morínigo entre os melhores mandantes (2º) e visitantes (2º), além das melhores defesas da Série B (31 gols sofridos).

Foram apenas quatro rodadas do Coritiba fora do G4, da segunda a quinta. Para se ter uma ideia, a equipe alviverde liderou a Série B por 17 rodadas, quando venceu o Brasil de Pelotas por 2 a 0, na 17ª, fora de casa.

"Time-ideal" foi a base do Coritiba na campanha do acesso
"Time-ideal" foi a base do Coritiba na campanha do acesso| Divulgação/Coritiba

Após conquistar o sonhado acesso, o UmDois Esportes mostra, em números, como o Coxa se credenciou para retornar à primeira divisão.

Pilares, Henrique e Castán lideram uma das melhores defesas da Série B

O sistema defensivo do Coxa tem sido o ponto alto da equipe na Série B, sustentado por Henrique e Luciano Castán. Experientes e em sincronia, eles lideraram o setor ao longo do campeonato, passando confiança para jogadores jovens como os laterais Guilherme Biro e Natanael.

Segundo os dados do Footstats, o Coxa é um dos três times que mais desarmam, com 482 desarmes certos, o que corresponde a 86% de aproveitamento nas tentativas.

A chegada de Henrique, em especial, em junho, elevou as atuações da equipe. A dupla se entrosou rápido e fez o Coxa melhorar na saída de bola, organização e construção das jogadas.

Recordista de jogos do elenco na atual temporada, com 48 partidas, Castán está entre os três jogadores com mais passes certos na Série B, com 1.421 até agora, sendo 96% de acerto. No quesito, ele só fica atrás de Bruno Silva (Guarani) e Lucão Cavalcante (CSA). O zagueiro também tem se destacado na parte ofensiva. O zagueiro já anotou cinco gols na Série B, contra Guarani, Londrina, Brusque, Operário e Náutico.

A dupla de zaga do Coritiba, Henrique e Luciano Castán
A dupla de zaga do Coritiba, Henrique e Luciano Castán| Divulgação/Coritiba

"Time ideal" e melhor do primeiro turno

Com uma campanha consistente ao longo do ano, o Coxa terminou o primeiro turno como líder da Série B, com 36 pontos em 19 jogos, com dez vitórias, seis empates e apenas três derrotas, com 23 gols marcados e 14 sofridos. Na primeira etapa, a equipe fechou com 63% de aproveitamento.

Para construir a caminhada ao longo do campeonato, Gustavo Morínigo moldou a equipe baseada em um "time ideal", que o torcedor alviverde passou a saber prontamente: Wilson; Natanael, Henrique, Castán e Guilherme Biro; Willian Farias, Val e Robinho; Waguininho, Igor Paixão e Léo Gamalho. Rafinha também foi peça importante, principalmente nas assistências.

Top-3 no ataque

A equipe de Morínigo também se destacou entre os melhores ataques da Série B. Até agora, o Coxa marcou 47 gols, mesmo número do Náutico, e atrás de Guarani (52) e Botafogo (53). Destes, 16 foram anotados pelo artilheiro Léo Gamalho.

Waguininho e Igor Paixão têm ajudado Léo Gamalho na missão ofensiva
Waguininho e Igor Paixão têm ajudado Léo Gamalho na missão ofensiva| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Artilheiro na briga

Decisivo e com faro apurado, Léo Gamalho está na briga para terminar a Série B como artilheiro. Até agora, são 16 gols marcados pelo camisa nove alviverde, igual a Edu, do Brusque.

O atacante ficou, no máximo, cinco jogos sem marcar no campeonato, da 25ª a 29ª rodada. No período de “seca”, Gamalho não marcou nos jogos contra Vitória, Guarani, Confiança, Remo e Cruzeiro, e voltou a balançar a rede diante do Vasco.

Uma das principais contratações do clube na temporada, Gamalho superou o seu desempenho em 2020, pelo CRB, quando marcou 18 gols em 30 jogos. Até agora, ele é responsável por um terço dos gols do Coxa: 23 de 70.

Léo Gamalho chegou a 11 gols pelo Coritiba
Léo Gamalho chegou a 11 gols pelo Coritiba| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Entre os melhores mandantes e visitantes

O Coritiba está, atualmente, entre as equipes com melhores campanhas dentro e fora de casa. Jogando como visitante, o Coxa só fica atrás do CRB, com 52% de aproveitamento. Foram 26 pontos conquistados em 18 jogos, com sete vitórias, cinco empates e seis derrotas, 48% de aproveitamento.

dentro de casa, o desempenho coloca a equipe como a segunda melhor, só atrás do Botafogo. No Couto, o Coritiba tem 38 pontos conquistados em 18 jogos, com 11 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas, sendo 70% de aproveitamento.

Gustavo Morínigo, o comandante do acesso do Coritiba
Gustavo Morínigo, o comandante do acesso do Coritiba| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Comparação com outros acessos

O Coxa garantiu matematicamente o acesso com 64 pontos, na 36ª rodada, faltando duas para o encerramento do campeonato.

Como comparação, em 2007, o Coxa subiu com um ponto a menos, 63, na 34ª rodada, ao empatar com o Vitória por 2 a 2, no Couto Pereira, no dia 3 de novembro daquele ano. O título viria apenas na rodada final, com a vitória por 3 a 2 de virada sobre o Santa Cruz, em jogo que ficou conhecido como “Batalha do Arruda”.

Naquela edição, o Coxa assumiu a ponta da disputa na 24ª rodada e ali permaneceu até o final. No total, terminou a disputa com 69 pontos e 60,5% de aproveitamento, sendo o segundo melhor mandante (82,5%) e o terceiro melhor visitante (38,6%).

Em 2010, o acesso foi garantido com três rodadas de antecedência, com o Coritiba batendo 67 pontos. Em 9 de novembro de 2010, o Coxa venceu o Duque de Caxias por 3 a 2, em São Januário, e voltou à primeira divisão. O triunfo foi sofrido. Após abrir 2 a 0, o Coritiba sofreu o empate aos 41 do segundo tempo. Seis minutos depois, aos 47, Marcos Aurélio fez o gol da vitória e do acesso.

Naquela edição, o Coxa liderou a Série B em 25 das suas 38 rodadas, dominando a disputa. No final, terminou com 71 pontos e aproveitamento total de 62,3%, tendo sido o melhor mandante (73,7%) e segundo melhor visitante (50,9%).

Após dois anos de segundona, em 2019, o Coritiba confirmou a vaga na primeira divisão somente na última rodada, ao bater o Vitória, por 2 a 1 em Salvador, chegando a 66 pontos e subindo como terceiro colocado. Naquela edição, o Coxa terminou o campeonato com a melhor média de público (22.419 por partida), com a segunda melhor campanha como mandante e o terceiro melhor ataque.


Participe da conversa!
0