A derrota por 1 a 0 para o Botafogo, na noite de sexta-feira (27), no Couto Pereira, colocou um fim na invencibilidade do Coritiba como mandante na Série B. Até então, o Coxa era, ao lado do CRB, uma das únicas equipes que não havia sido derrotada em casa. Tropeço que foi reflexo do desempenho do time.

O Alviverde cometeu muitas falhas, principalmente no primeiro tempo, quando o meio-campo foi engolido pelo adversário. O Coritiba não conseguia fazer a ligação ao ataque, era facilmente desarmado, e, sem a bola, via o Botafogo dominar as jogadas, tocando para onde queria sem ser incomodado.

Foi assim, inclusive, que saiu o gol, com Chay tendo toda a liberdade para dominar e cruzar para Rafael Navarro, também sozinho na área, cabeçear por baixo de Wilson. No segundo tempo, alguns ajustes até foram feitos, mas a equipe carioca foi pouco ameaçada e sabia dosar a tentativa de pressão coxa-branca.

+ Confira a classificação completa da Série B!

"Tivemos um dia ruim, tanto fisicamente, quanto taticamente e tecnicamente, principalmente no primeiro tempo. Demos chances e oportunidade para um Botafogo que vem crescendo na competição. No segundo tempo tivemos posse de bola, mas não conseguimos empatar. Erramos bastante, sabemos onde erramos e agora temos que trabalhar ao longo da semana, pois isso não pode mais acontecer", avaliou o volante Willian Farias, em entrevista ao Sportv.

Falhas que custaram, não só a invemcibilidade, como também a gordura criada no G4. Se até o jogo o Coxa tinha seis pontos de vantagem para o quinto colocado, pode terminar a rodada com apenas quatro à frente. Além disso, até a liderança fica ameaçada.

Erros individuais pesam no coletivo do Coritiba

Foi apenas a quarta derrota na competição, mas em mais uma noite abaixo do normal, o Coritiba mostrou que atuações individuais ruins se refletem no coletivo, principalmente com Val e Robinho, que vinham se destacando. Os dois não foram bem e, consequentemente, o time todo caiu de rendimento.

"Tivemos desatenção, a qual nos custou o gol. Depois não encontramos o caminho de criar oportunidades de gol. A derrota se vê (de maneira) diferente sempre. Agora temos que converter em trabalho para voltar a vencer o mais rápido possível", disse o técnico Gustavo Morínigo, em entrevista coletiva após a partida.

Participe da conversa!
0