Derrota por 2 a 0 e apresentação ruim. Tudo o que o Paraná não queria e não podia fazer na estreia da Série C. O Tricolor foi mal da defesa ao ataque.

O Paraná entrou com uma proposta clara de não perder e buscar o gol no contra-ataque ou em uma jogada individual. Mas a estratégia durou só 22 minutos, quando o Ypiranga abriu o placar com Mikael depois de aproveitar a sobra na entrada da área.

Atrás no placar, o Tricolor precisou subir a marcação e tentar criar algo. Mas o time nada fez no primeiro tempo. A equipe de Maurílio não criou nenhum lance de perigo, nem finalizou a gol. As duas vezes que chegou na área foi de bola parada, que passaram longe da meta do goleiro Deivity.

Na etapa final, Maxi Rodríguez e Meneses entraram e melhoraram o controle da bola no meio de campo do tricolor, mas ainda faltou algo de novo no último terço que assustasse a defesa adversária.

Com um chutaço de Revson em cobrança de falta, que foi no ângulo esquerdo, sem chances para Bruno Grassi, o Ypiranga ampliou o placar e venceu na eficiência. O resultado justo sacramentou a atuação ruim do Paraná.

Mudanças de Maurílio e estreias discretas de reforços

Thiago Alves e Lucas Abreu, que ganharam vaga de titulares, não fizeram uma boa partida, principalmente por conta do gramado. O meia-atacante não conseguiu mostrar sua habilidade no um contra um. Já o meia atuou como um segundo volante e teve dificuldades para ajudar na marcação, tanto que a defesa ficou desprotegida em várias oportunidades. No momento do gol do adversário, não tinha ninguém para cortar ou ficar com o rebote na entrada da área.

O estreante e lateral-direito Pedro Costa não comprometeu, mas fez uma partida bem discreta no setor ofensivo. Já o centroavante Reis apareceu pouco porque a bola não chegou, mas deu para ver que pode ajudar no pivô e na presença de área - características importantes no esquema do treinador no 4-2-3-1. O único chute de perigo foi dele, aos 40 do segundo tempo. O volante Meneses, por fim, entrou bem na etapa final, mas ainda precisa de mais minutos para podermos avaliar se pode ser titular.

Participe da conversa!
0