A disputa do Worlds 2021, o campeonato mundial de League of Legends, segue sendo um exemplo da força do Oriente sobre o Ocidente. Desde 2017 não havia uma semifinal composta apenas de times asiáticos (principalmente coreanos e chineses). Nesses três anos principalmente times europeus faziam às vezes da turma ocidental (apenas uma vez houve um time norte-americano).

Logo após o texto em que apontei o domínio da região da Ásia, a C9 resolveu aprontar e fazer o dia quase perfeito, saindo de um 0-3 e conquistando a classificação para a fase de quartas de final. Quase todos os outros grupos se comportaram de maneira esperada, com exceção do louco grupo D, mas que no final classificou uma equipe coreana em primeiro lugar (Gen.G) e, a apontada como a maior chance da Europa, a MAD Lions em segundo lugar.

Porém, as quartas de final escancararam novamente a diferença. Hoje em dia é notório que das quatro maiores regiões (EUA, Europa, China e Coreia do Sul), duas delas estão, não alguns, mas vários degraus abaixo dos outros dois.

Das quatro partidas das quartas de final, três delas acabaram com vitórias de 3 a 0 na melhor de 5. Duas delas foram nas únicas que tinham times ocidentais. A classificação mais disputada ficou entre a disputa que trazia duas equipes chinesas, a Royal Never Give Up e a Edward Gaming, em que a EDG saiu vitoriosa com um 3 a 2 apertado. Será a primeira vez que a Edward Gaming chega às semifinais

O placar elástico das eliminações europeia e norte-americana não significa que alguns jogos não foram mais disputados. Houve até momentos em que a MAD Lions chegou a estar a frente da DWG KIA, mas não soube administrar a vantagem e viu os adversários assumirem as rédeas do jogo.

Após o grande dia em que conquistou sua classificação, a C9 voltou a ser a C9 que todos conhecem e a sumir nas horas mais importantes da disputa. Análogo ao que parece acontecer com o CBLOL, em que o campeão parece se contentar em apenas disputar a competição internacional, sem almejar algo a mais, a C9 pareceu apenas mirar em sair da frase de grupos. O resto, não importa.

A outra semifinal que trazia equipes asiáticas, contou com a T1 e a Hanwha Life Esports. O time de Faker e companhia, tricampeão mundial, era o favorito, ainda mais com a HLE vindo do torneio de entrada.  No último semestre, os times se enfrentaram em duas ocasiões. A primeira pelo split de verão da LCK, em que cada time ficou com uma vitória na fase de grupos. Depois, na final do classificatório para o Worlds, em que a T1 venceu por 3 a 2. Porém, não foi visto esse equilíbrio na disputa, colocando a T1 em uma semifinal de Worlds desde 2019.

As semifinais serão disputadas ao final de outubro. No sábado, 30, DWG e T1 fazem o confronto sul-coreano, a partir das 9h da manhã. No mesmo horário, mas no domingo, 31, a Gen.G enfrenta a Edward Gaming. Todos os confrontos são melhor de cinco.

Participe da conversa!
0