Após pouco mais de um ano, o amapaense Felipe Cabocão está de volta ao octógono do UFC. Neste sábado, em Las Vegas, nos Estados Unidos, o brasileiro encara o norte-americano Luke Sanders em seu quarto compromisso na organização.

Durante a preparação para este próximo combate, o peso-pena acabou sendo surpreendido com a notícia de que sua mãe estava com câncer. Cabocão, então, juntou forças para seguir na batalha para ajudar ainda mais a sua família neste momento delicado.

"Tem sido uma motivação extra pra mim lutar e ajudar a minha mãe. Estou muito motivado e forte espiritualmente", ressalta o amapaense, que ficou longe do octógono também por ter testado positivo para o coronavírus no fim do ano passado. Na ocasião, Cabocão chegou a ter uma luta cancelada.

"Foi um momento difícil, de resiliência, como todo mundo está passando. Tivemos que nos adaptar a esse novo normal. Mas, eu tenho uma cabeça muito forte para isso. Eu sei que tenho que me dedicar mais e agora é o meu momento. Felizmente, fui assintomático. Dei graças a Deus por isso, pois é um momento muito difícil. Eu ficar reclamando pela luta ter caído seria hipocrisia. Tem tanta gente morrendo, tanta gente na fila de espera por leitos. Só agradeci por estar bem de saúde", frisou o brasileiro.

Além de Felipe Cabocão, o UFC Vegas 25 também conta com outras três brasileiras: Luana Dread, Poliana Botelho e Luana Pinheiro.

Participe da conversa!
0