A única derrota de Cris Cyborg nos últimos anos ficou marcada para sempre na história do MMA. O nocaute brutal de Amanda Nunes, com menos de um minuto de combate, chocou o mundo das lutas.

Apesar do tropeço, a curitibana ressaltou que o duelo com a Leoa acabou sendo bom para a sua vida profissional e pessoal. "Foi uma derrota na luta, mas para vida não foi. Aprendi muita coisa, evolui como atleta e pessoa", disse Cris ao Ag.Fight.

Com a curitibana no Bellator desde o ano passado, a possibilidade de uma revanche contra Amanda esfriou. Mesmo assim, Cris acredita em um novo encontro com a campeã do UFC.

"Com certeza gostaria dessa revanche, mas está nas mãos de Deus. Talvez se um dia voltar ao UFC ou duelo de eventos. Agora estou feliz onde estou, não penso em voltar. Se um dia o esporte crescer mais e o UFC abrir a mente para fazer uma luta de companhias, campeão contra campeão, quem sabe acontece", ressalta.

Após nocautear Sinead Kavanagh no mês passado e manter o cinturão peso-pena do Bellator, Cris Cyborg ainda não tem nova luta marcada. Porém, a tendência é que ela enfrente a americana Cat Zingano no primeiro semestre de 2022.

Confira a entrevista de Cris Cyborg para o Direto do Octógono

Participe da conversa!
0