Da periferia do Guarujá, litoral de São Paulo, para a disputa do cinturão peso-leve do UFC, em Houston, nos Estados Unidos. Essa é a trajetória do paulista Charles do Bronx, que disputará pela primeira vez no próximo sábado o título do Ultimate, contra o americano Michael Chandler.

Mas, o caminho do peso-leve não foi nada fácil. De origem humilde, o atleta iniciou a sua trajetória no jiu-jitsu, considerado o seu "carro-chefe". Não à toa, no momento, Do Bronx é o recordista de finalizações do UFC - 14 no total.

E por um bom tempo, o paulista carregou o jiu-jitsu como trunfo mesmo, já que não manjava muito das outras áreas do MMA. "Cheguei ao UFC invicto e nas primeiras lutas na organização ainda nem sabia bater direito, só conhecia o jiu-jitsu mesmo", disse o paulista, em uma entrevista recente ao podcast Flow.

Chegada ao topo e nomes de peso na mira de Charles do Bronx

Para conquistar a possibilidade de disputar o cinturão peso-leve do UFC, Charles do Bronx esperou pacientemente. Já são 11 anos na organização e oito vitórias consecutivas.

"Os médicos falavam que eu não iria nem jogar bola quando eu era criança. Olha onde a gente está. Agradeço a Deus e a minha família, que sempre estiveram comigo. Temos que saber de onde viemos e onde queremos chegar. Você olhar pra trás e ver isso hoje, é sensacional. Quero mostrar que um cara que saiu da comunidade pode vencer na vida. ", comemora Charles ao Direto do Octógono.

+ Todas as notícias de MMA!

Muito próximo do título, Do Bronx já mira até a oportunidade de enfrentar um nome de peso da categoria: o irlandês Conor McGregor. O ex-campeão terá a trilogia contra o americano Dustin Poirier, em julho.

"Pra mim, não importa se será Conor ou Dustin, tenho certeza que passando por essa, sendo campeão, terei um deles pela frente", ressalta o paulista.

Participe da conversa!
0