A curitibana Ariane Lipski se reencontrou com as vitórias no último sábado ao bater a alemã Mandy Bohl, pelo UFC Vegas 37, nos Estados Unidos. Com uma atuação dominante, a Rainha da Violência venceu na decisão unânime dos árbitros.

Ariane vinha de duas derrotas consecutivas e em seu último compromisso voltou a mostrar seu poder de trocação. "Minhas mãos sempre foram pesadas. Minhas oponentes sabem disso. Quando eu vim para o UFC, elas sabiam disso e aprenderam a evitar minhas mãos, me colocando no chão. Eu acho que pude mostrar mais da minha trocação", disse a curitibana.

Tudo sobre o mundo das lutas

A atleta, que vem afiando o seu jogo na American Top Team, nos Estados Unidos, espera poder voltar ao octógono ainda em 2021.

"Dezembro, se eu tiver a oportunidade. Eu não tenho um nome (de adversária), mas eu quero continuar lutando. Eu sou o tipo de lutadora que melhora quando eu estou lutando", destaca a curitibana.

Participe da conversa!
0