A 48 horas para a data final de contratações, o que devem ter concluído os cientistas, analistas e técnicos do Athletico?

Um atacante, concluiria qualquer estagiário no futebol. Com a exclusão de Matheus Babi por contusão, os recursos ofensivos passaram a ser improváveis com Kayzer, Bissoli e, em especial, Pedro Rocha, outro erro dos cientistas, analistas e técnicos do Caju.

A longo prazo, os eventuais gols que esses atacantes fazem podem acabar mantendo a falsa ideia de que com eles há solução.

A questão provoca duas perguntas de mesa de bar: onde buscar um centroavante e quem será? Não há disponível e, se tem um para ser negociado, custa caro, porque gols custam caro.

Nessa situação, improvisa-se a busca. E qualquer um que venha cria um risco absurdo de não dar certo. São os critérios dos “professores” do Caju.

Participe da conversa!
0