Bem fez a Justiça Desportiva. Por ser previsível que o Estadual não iria terminar dentro do seu calendário em razão da pandemia, não há a força maior alegada pelo FC Cascavel.

Ao dispensar jogadores inscritos para o torneio específico, ainda, sujeito aos efeitos do Covid-19, assumiu o risco de ter que improvisar um time para jogar contra o Athletico.

Desse fato, decorre outro: o Furacão, que tinha a vitória como obrigação natural, agora a tem como uma imposição, que não permite desculpa, inclusive, do improvável. Irá ficar desconfortável em ser eliminado por um Cascavel em pedaços.

Por ordem de Petraglia, irá jogar com o primeiro time. Mesmo assim, pelos últimos jogos, terá que jogar bem mais. Bem resumido, para não passar vergonha e não aumentar a crise interna, o Furacão tem que se classificar com uma vitória sem emoções.

Participe da conversa!
0