Pela Segundona, em Maceió, CRB 1x1 Coritiba.

Números são números. No futebol por pontos corridos são inflexíveis. Eles são tão decisivos que adquirem a capacidade de levar o empate ao significado de vitória.

Por isso, a vida do Coritiba já não depende só de vitórias para voltar ao Brasileirão. Em Maceió, só tinha um objetivo: deixar o CRB, o quinto na classificação, o mais longe possível. Conseguindo com o empate, foi como se tivesse vencido.

Bem assanhado pela torcida e pela necessidade de ganhar, o CRB até que quis perturbar. Quase marcou com Jajá e acuou o Coxa, mas não passou disso. O gol alagoano do zagueiro Gum logo foi neutralizado pelo gol de Igor Paixão, em jogada de Rafinha.

A partir daí, os coxas preferiram não correr mais riscos. Trocando passes e segurando a bola,  com a exata consciência do significado do empate, incentivou o desespero do CRB.  Nem as bolas levantadas nos últimos minutos de pressão criaram trauma.

Os coxas estão voltando ao Brasileirão. Já podem marcar o dia, a hora e o lugar.

E recordar do samba de Chico: “Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto. Eu tô voltando. Põe meia dúzia de Brahma pra gelar, muda a roupa de cama. Estou voltando. Leva o chinelo pra sala de jantar... Que é lá mesmo que a mala eu vou largar...”

Rafinha jogou o que não havia jogado nesse Segundona.

Participe da conversa!
0