04h34 da madrugada de sábado para domingo, hora de Brasília. O exato momento em que o alemão Sebastian Vettel cruzou a linha de chegada em terceiro lugar no GP de Suzuka e tornou-se o bicampeão mundial mais jovem da história da Formula 1.

Ao mesmo tempo, também no Japão, o britânico Andy Murray rebatia a última bola contra o espanhol Rafael Nadal, vencendo o ATP 500 de Tóquio com simplesmente um 6 a 0 no último set.

Duas coincidências chamam a atenção nos eventos que acabaram no mesmo minuto.
Tanto na pista como na quadra o vencedor foi um britânico (Button e Murray). Em segundo lugar, um espanhol (Alonso e Nadal). Enquanto isso quem comemorava eram os alemães, agora com um título a mais de Fórmula 1 do que os brasileiros (9 – com 7 do Schumacher e 2 de Vettel- a 8 – 3 de Senna, 3 de Piquet e 2 de Fittipaldi).

No tênis, o inglês perdeu o primeiro set, mas virou o jogo e saiu vitorioso de forma arrasadora. No asfalto, a supremacia no ano do alemão foi tão grande que não tinha mais como virar. E ainda restam quatro corridas…

Participe da conversa!
0