*Por Luana Kaseker, especial para a Gazeta do Povo

O atacante Gustavo Mosquito entrou com um pedido de rescisão de seu contrato com o Coritiba, mas teve uma liminar de antecipação de tutela negada pela Justiça do Trabalho. A decisão foi da desembargadora Rosalie Michaele Bacila Batista, da 2ª Vara do Trabalho de Curitiba.

Mosquito, de apenas 20 anos, entrou com a liminar baseada no não pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além dos 13º salários de 2013, 2014 e 2017. As informações são do Globoesporte.com. A juíza alegou não haver urgência em autorizar a rescisão ao atleta antes que a ação seja julgada por completa. O julgamento do pedido de rescisão ainda não tem data marcada. O empresário do jogador, Guilherme Miranda, não quis falar sobre o assunto.

>> PARANAENSE 2018: confira a classificação e os próximos jogos

>> MERCADO DA BOLA: acompanhe o vai e vem de atletas nos principais clubes brasileiros

Desde o início do ano, o atacante e o clube tentam chegar a um acordo sobre a renovação do contrato. O vínculo de Mosquito com Coxa termina em setembro de 2018. Ou seja, em março ele já pode assinar pré-contrato com outro clube e, desta forma, deixar o Coritiba de graça. A negociação, porém, emperrou nos valores da multa rescisória imposta pelo clube. O Coxa quer uma multa de R$ 80 milhões para transferências nacionais e 30 milhões de euros (cerca de R$ 117,3 milhões) para transações internacionais. Já os empresários querem uma multa bem menor, em torno de R$ 3 milhões.

Segundo o advogado de Mosquito, Filipe Rino, o atleta não tem mais intenção de renovar contrato com o Coritiba. “O Mosquito continua mantendo o contrato e treina normalmente. Se o clube colocar ou não para jogar, fica a critério do clube. Ele não tem intenção de prorrogar o contrato, até porque o Coritiba não mostrou intenção de valorizá-lo e prolongar o vínculo”, disse em entrevista ao GloboEsporte.com.

Mosquito foi destaque do Coritiba no Campeonato Brasileiro Sub-20 do ano passado: foi artilheiro da competição, com nove gols, e ajudou o Coxa a alcançar a final. Em 2018, o jovem foi promovido ao elenco principal e chegou, inclusive, a ser titular ao lado de Kléber nas primeiras formações de Sandro Forner na pré-temporada, em Foz do Iguaçu. Com o empecilho da renovação, perdeu espaço e não foi mais aproveitado pelo clube.

 

VEJA TAMBÉM:

>> COPA DO BRASIL 2018: confira os jogos e o chaveamento completo

>> LIBERTADORES: veja como ficaram os grupos e os duelos da fase preliminar

>> COPA SUL-AMERICANA: veja todos os confrontos do mata-mata continental

Participe da conversa!
0