Após três anos, o Athletico está de volta à final da Copa Sul-Americana. E apesar de o intervalo entre as duas decisões ser relativamente curto, apenas cinco jogadores daquele time terão a oportunidade de disputar o bicampeonato.

O goleiro Santos, os zagueiros Thiago Heleno e Zé Ivaldo, o lateral-esquerdo Márcio Azevedo e o meia-atacante Nikão são os únicos que estavam inscritos naquela decisão contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, e que seguem no elenco.

Thiago Heleno em ação contra o Peñarol, pela Sul-Americana
Thiago Heleno é o capitão do Athletico.| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Santos, Thiago Heleno e Nikão eram titulares naquela temporada e seguem com o mesmo status em 2021. Enquanto o General foi quem cobrou o pênalti decisivo naquela final, o arqueiro e o camisa 11 foram peças-chaves na vitória por 2 a 0 sobre o Peñarol, na última quinta-feira (30), na Arena.

O goleiro pegou um pênalti quando o placar marcava 1 a 0 para o Furacão, enquanto Nikão fez o primeiro gol e deu o passe para Pedro Rocha fechar o placar. O jogador, aliás, se tornou o maior artilheiro do clube na Sul-Americana, com oito gols marcados e está prestes a chegar a 300 jogos com a camisa rubro-negra em meio a uma possível despedida depois de sete anos.

Nikão teve atuação de destaque na Sul-Americana
Nikão fez um gol e deu uma assistência contra o Peñarol.| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Outros remanescentes daquela conquista

Outro que vem sendo titular e cresceu no time foi o zagueiro Zé Ivaldo. Em 2018 ele havia disputado apenas duas partidas na campanha do título da Sul-Americana, contra o Newell's Old Boys, da Argentia, e o próprio Peñarol. Desta vez, atuou em sete dos 12 jogos na competição, sendo titular em seis.

Já Márcio Azevedo não entrou em campo na conquista de três anos atrás. O lateral-esquerdo havia voltado ao clube e ficou apenas no banco nas quartas, na semi e na final. Na atual edição, jogou apenas oito minutos, no jogo de ida das quartas de final, na derrota por 1 a 0 para a LDU, do Equador.

Zé Ivaldo fazia parte do elenco do título de 2018 e segue no clube, enquanto nomes como Pablo e Wellington foram para outros times no Brasil.
Zé Ivaldo fazia parte do elenco do título de 2018 e segue no clube, enquanto nomes como Pablo e Wellington foram para outros times no Brasil.| Lineu Filho/Arquivo/Tribuna do Paraná

Por onde andam os outros titulares da final da Sul-Americana de 2018?

Enquanto Santos, Thiago Heleno e Nikão seguem sendo peças importantes dentro do Athletico, os outros oito titulares da conquista de 2018 seguiram caminhos diferentes. O lateral-esquerdo Renan Lodi e o volante Bruno Guimarães foram para a Europa e defendem Atlético de Madrid, da Espanha, e Lyon, da França, respectivamente.

Já outros quatro seguem no futebol brasileiro. O zagueiro Léo Pereira está no Flanengo, o meia Raphael Veiga no Palmeiras, o atacante Pablo no São Paulo e o também atacante Marcelo Cirino recentemente acertou com o Bahia, após passagem pela China.

Por fim, o lateral-direito Jonathan e o volante Lucho González se aposentaram. Além deles, jogaram aquele confronto com o Junior Barranquilla, na Arena, o volante Wellington, que joga no Fluminense, e os atacantes Rony, atualmente no Palmeiras, e Bergson, que defende o Fortaleza.

Participe da conversa!
0