O técnico Alberto Valentim recebeu vaias da torcida e foi chamado de "burro" na derrota do Athletico para o Bahia por 2 a 0, na Arena da Baixada, pelo Brasileirão. A bronca dos torcedores veio, principalmente, depois que o treinador tirou o meia David Terans da partida, aos 13 minutos do segundo tempo.

"O torcedor vai ficar insatisfeito, primeiro que já estávamos perdendo por 2 a 0. A leitura era para que melhorássemos nosso posicionamento e coloquei o Pedro [Rocha] no lugar do Terans. Trabalhar em time grande e em jogos dentro da Arena, onde o torcedor está acostumado a ver o time ganhar, certas reações vão ser normais, principalmente quando o resultado estiver adverso", declarou o treinador, que fez apenas sua segunda partida no comando do Furacão.

"Mesmo sendo jovem, já tenho uma certa experiência com isso do torcedor, que veio aqui ver o time ganhar, principalmente depois de tanto tempo. Fica um sabor amargo para todos. E por isso essa reação, querendo que o time vencesse", completou, em entrevista coletivo após o jogo.

Valentim ainda explicou sobre a escolha por tirar Terans tão cedo da partida. Pedro Rocha entrou na vaga do camisa 80.

"O Terans, eu achei que gente poderia ganhar uma movimentação melhor com o Pedro Rocha, com a qualidade dele técnica. O Terans é um jogador importantíssimo para a gente. O Pedro também vem atuando bem. Minha ideia era deixar o time mais ofensivo depois com a saída do Zé Ivaldo", resumiu, também afirmando que a formação do time seguirá com três zagueiros.

Valentim avalia atuação do Athletico

A festa do Athletico, com a volta da torcida e o jogo número 300 de Nikão, acabou frustrada com a derrota para o Bahia. O treinador atleticano viu muitos erros da equipe, mas disse que os gols foram infelicidades.

"No começo do jogo erramos muitos passes. Mas, em relação ao desenho e à forma de defender, os jogadores já estão bem habituados. O primeiro gol teve um desvio que acabou nos surpreendendo. E depois, no segundo gol, a bola parada. Vamos corrigir para diminuir ao máximo nossos erros. No futebol brasileiro, qualquer erro custa caro", finalizou Alberto.

Agora, o Furacão se prepara para enfrentar a Chapecoense, na quarta-feira (13), às 19h, na Arena Condá. O Athletico é o sétimo colocado, com 33 pontos, enquanto a Chape segue na lanterna.

Participe da conversa!
0