Em áudio que circula nas redes sociais, o presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, afirma que os atuais valores cobrados pelo clube para os planos de sócio são uma "miséria".

O Furacão tem três planos de sócios disponíveis, com os respectivos custos de R$ 90, R$ 150 e R$ 350 mensais. O plano mais barato, no entanto, está esgotado neste momento.

"Você não tem gratidão e jamais terá", diz Petraglia após receber críticas de um torcedor no Whatsapp.

"Vocês são uns egoístas, que só pensam em seu umbigo, e só querem aquilo que querem. E nada fazem para contribuir. A não ser, ser sócio, uma pequena minoria de bons torcedores, que pagam uma miséria por mês, para ver um dos maiores times das Américas jogar", prossegue.

O novo atrito entre Petraglia e um torcedor rubro-negro acontece na esteira de recentes acontecimentos que voltam a estremecer a historicamente problemática relação entre cartola e torcedores.

No mês passado, o presidente atleticano usou as redes sociais para criticar torcedores que foram ao Rio de Janeiro ver a partida contra o Fluminense. Logo em seguida, no entanto, elogiou a torcida que foi à Baixada no jogo contra o Libertad.

Já no dia 15 deste mês, Petraglia e o Athletico voltaram a entrar em conflito com a organizada do clube, com a proibição dos adereços destas torcidas na Baixada, usando recentes episódios de violência, como a briga entre torcedores do Athletico e do Juventude, em Caxias do Sul, como justificativa.

Petraglia relembra Athletico como "clube de bairro"

No áudio, Petraglia também volta a repetir antigas expressões ao se referir à trajetória do Athletico antes e após a sua entrada na gestão do clube.

"A gratidão é a voz do coração", filosofa. "Se olhe no espelho, para dentro de si, e veja a camisa que você veste, o orgulho que você tem. Você deve isso a quem?", prossegue.

"Ao 'ranzinza' que tirou um clube de bairro, quebrado, sucateado, e o transformou num dos maiores clubes do Brasil", arremata.

Participe da conversa!
0