Recém-chegado, Felipão terá dois jogos para evitar um vexame do Athletico na fase de grupos da Libertadores. Favorito da chave antes do início do torneio, o Furacão é apenas o lanterna com quatro pontos e precisará de duas vitórias em casa para se classificar sem sustos.

O primeiro desafio será contra o Libertad, do Paraguai, nesta quarta-feira (18), às 19h, na Arena da Baixada, pela quinta rodada. Depois, o time encara o Caracas dia 26, quinta-feira que vem, também em Curitiba.

+ Confira a tabela completa da Libertadores

Felipão usará seu histórico e experiência vitoriosos na competição para ajudar o clube no objetivo. Campeão com Grêmio e Palmeiras, em 1995 e 1999, respectivamente, o treinador vai para a sua oitava participação - mesmo número de edições que o Furacão jogou - como técnico na Libertadores.

Ao todo, Luiz Felipe Scolari tem 74 jogos na Libertadores, com 42 vitórias, 15 empates e apenas 17 derrotas. Um aproveitamento de mais de 63%. O treinador também é o 11º com mais jogos na competição. O gaúcho, inclusive, nunca caiu na fase de grupos.

A última campanha na Libertadores foi uma quartas de final com o Palmeiras, em 2019. O time paulista caiu justamente para o Grêmio depois de uma vitória em Porto Alegre, sair na frente em casa, mas tomar a virada em quatro minutos no Pacaembu. Os números, no entanto, foram bons. Em dez jogos, foram sete vitórias, um empate e apenas duas derrotas (21 gols marcados e apenas cinco sofridos).

Felipão assumiu o Athletico depois da goleada por 5 a 0 para o The Strongest, pela quarta rodada do Grupo B, resultado que culminou na demissão de Fábio Carille. Desde então, o técnico assistiu das cabines a vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, pelo Brasileirão; estreou no comando no 4 a 0 sobre o Tocantinópolis, pela Copa do Brasil; e conheceu sua primeira derrota diante do Fluminense por 2 a 1, no último sábado (14), pela Série A.

Histórico do Felipão na Libertadores

  • Palmeiras (2019): quartas de final
  • Palmeiras (2018): semifinal (entrou como técnico direto nas oitavas)
  • Cruzeiro (2001): quartas de final
  • Palmeiras (2000): final (perdeu o título para o Boca Juniors)
  • Palmeiras (1999): final (campeão sobre o Deportivo Cali)
  • Grêmio (1996): semifinal (clube entrou direto nas oitavas)
  • Grêmio (1995): final (campeão sobre o Atlético Nacional)
Participe da conversa!
0