A vitória do Athletico por 1 a 0 sobre o Metropolitanos, da Venezuela, agradou o diretor-técnico Paulo Autuori. Não só pelo resultado, que mante os 100% da equipe na Copa Sul-Americana, mas também pela atuação ao longo dos 90 minutos.

O Furacão pressionou a maior parte do tempo, com mais posse de bola e passando quase o tempo todo no setor de ataque, construindo jogadas diante de um time totalmente defensivo. E a forma de buscar as jogadas foi enaltecida pelotreinador.

"O desempenho da equipe foi bom, criou várias oportunidades e o adversário se propôs a se defender apenas. Tivemos boas jogadas, pelo lado direito e pelo lado esquerdo. Se o gol tivesse saído cedo, certamente seria uma outra postura. Mas o importante foi a organização, pressionamos bem e não sofremos quase nada", avaliou Autuori, em entrevista coletiva após a partida.

Autuori ressalta pressão e reclama de faltas

Ainda de acordo com ele, o Athletico sufocou o adversário, que tentou desacelerar o ritmo com faltas e algumas ceras, mas que nem isso mudou o ímpeto do time.

"O adversário foi sufocado, ganhava tempo com o goleiro, o árbitro permitiu o anti-jogo, o Nikão sofreu com várias faltas, teve um rodízio em cima dele. São situações que a gente conhece, mas é do jogo. O importante era a equipe manter a autoridade e continuar trabalhando para conseguir a vitória", completou o diretor-técnico.

+ Confira a classificação completa e os próximos jogos do Athletico na Sul-Americana

Com duas vitórias em dois jogos, o Furacão tem seis pontos no Grupo D da Copa Sul-Americana, mas ocupa a segunda colocação, ficando atrás do Melgar, do Peru, pelo saldo de gols. Os peruanos, inclusive, são o próximo adversário da equipe. O confronto acontece na terça-feira (3), às 21h30, em Lima.

Participe da conversa!
0