Na última semana do Brasileirão e ainda sem o Athletico estar garantido na Série A do ano que vem, o técnico Alberto Valentim voltou a reclamar do calendário de competições para justificar o rendimento da equipe.

Campeão da Copa Sul-Americana, o Furacão ainda tem quatro jogos pela frente em menos duas semanas, sendo dois da final da Copa do Brasil contra o Atlético-MG, e mais dois pelo Campeonato Brasileiro.

“Nosso calendário é muito massacrante para os atletas. Tirando essa semana, que foi quase cheia, o Athletico vem desde maio sem fazer nenhuma semana cheia. Não é fácil”, reclamou o treinador, em entrevista coletiva.

A tabela intensa de jogos, somando as três competições disputadas pelo Rubro-Negro, também gerou insatisfação entre os atletas.

“Lembrando que calendário brasileiro é um pouco abusivo. Eu respeito a opinião de quem diz que temos que estar jogando sempre, mas quem está ali dentro sabe como é difícil jogar com 72h após uma partida. Então tentamos recuperar ao máximo”, desabafou o volante Erick.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão e os próximos jogos do Athletico

Nesta sexta-feira (3), o Furacão venceu o Cuiabá, por 1 a 0, pela 35ª rodada e se distanciou da ZR, mas ainda corre risco de rebaixamento. O próximo duelo é contra o Palmeiras, na segunda-feira (6), às 19h, na Arena da Baixada.

Ainda pela Série A, o Rubro-Negro enfrenta o Sport, fora de casa, na quinta-feira (9). Para então, no dia 12, iniciar a briga pelo título da Copa do Brasil diante do Galo.

“A vitória era importantíssima, isso todo mundo já sabia. Nós vamos seguir nossa programação normal, focados no Palmeiras. Depois, eu não gosto de planejar nada ainda, nós vamos continuar a nossa programação”, afirmou Valentim.

Participe da conversa!
0