A Copa São Paulo de Futebol Júnior acabou para a equipe do Athletico nesta quarta-feira (12). O time comandado pelo técnico Pablo Fernandez perdeu nos pênaltis para o América-MG, por 3 a 1, na segunda fase do torneio, e se despediu da competição.

Agora, a comissão técnica avalia quais jogadores poderão ser utilizados no time de aspirantes, do técnico James Freitas, que se prepara para disputar o Campeonato Paranaense. Nomes como Carlos Eduardo Biro, Danielzinho, Gabriel Pereira, John Mercado e Renan Viana aparecem como principais candidatos para serem aproveitados no estadual.

Na primeira fase, o Athletico empatou com o Taquarussú (0 a 0), e venceu Velo Clube (1 a 0) e União São João (2 a 0). No mata-mata, enfrentou o América-MG e, depois de empatar no tempo normal em 1 a 1, foi eliminado nos pênaltis (3 a 1).

O Athletico estreia contra o Paraná Clube, no dia 23 de janeiro, domingo, às 16h, na Arena da Baixada.

O UmDois Esportes falou com Higor Santos, analista de desempenho e mercado profissional, que comentou sobre cada um dos jogadores.

Gabriel Pereira - goleiro, 19 anos

Catarinense de Itapema (SC), o goleiro disputou a Copinha pela primeira vez. Ele chegou ao time sub-20 do Athletico em agosto do ano passado, após experiência na Lazio-ITA. Ele atuou nas categorias de base do Grêmio e do Monaco-FRA e tem convocações para as seleções brasileiras sub-15 e 17. Com 1,95m, Gabriel foi uma grata surpresa e fez uma boa Copinha, seguro e com defesas difíceis - ele defendeu um pênalti contra o América-MG.

Para Higor Santos, Gabriel tem condições de competir com Léo Linck na equipe de aspirantes.

"É um goleiro muito seguro nas saídas aéreas em situações de bola parada defensiva, que consegue dominar a área quando é exigido e, sobretudo, têm capacidades muito interessantes com os pés em reposições curtas e longas, o que beneficia equipes que privilegiem a manutenção da posse de bola e saídas curtas desde trás", disse o analisa de desempenho.

Carlos Eduardo "Biro" - volante, 17 anos

O volante chegou ao clube em agosto de 2020, emprestado pelo Sport. Com personalidade, fez um golaço contra o América-MG e foi peça importante com a camisa 5, principalmente com bons desarmes e passes longos. Está cedido pelo Leão até agosto.

Higor considera que Biro foi a principal revelação do Athletico na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

"Trata-se de um dos melhores jogadores da sua posição na atual Copinha. É um volante que se assemelha aos jogadores de topo da função na Europa pela forma como distribui o jogo através de passes longos, trocando o corredor em que a jogada se desenvolve com extrema facilidade, especialmente por ter uma ótima primeira relação com a bola, e já encontrando o companheiro livre e melhor posicionado para receber o passe. Além disso, destaca-se pela facilidade ao sair de pressões com dribles e conduções".

Carlos Eduardo "Biro" está emprestado pelo Sport ao Furacão
Carlos Eduardo "Biro" está emprestado pelo Sport ao Furacão| José Tramontin/Athletico

Danielzinho - meia, 19 anos

Articulando jogadas e habilidoso, o meia também se destacou nos jogos do Furacão na Copinha. Com a camisa 10, foi dele, por exemplo, a assistência para Renan Viana na vitória sobre o Velo Clube. O jogador de 19 anos chegou ao clube em junho de 2020, como revelação do Novorizontino, e assinou um contrato de dois anos. Na ocasião, o clube adquiriu 10% do jogador, com opção de compra ao fim do empréstimo.

"Daniel é um meia clássico, daqueles que encontra passes onde ninguém mais a não ser ele é capaz de ver. Tem uma primeira relação com a bola muito fina, sempre com domínios orientados (controle de bola em que o jogador consegue ganhar segundos a mais para a seguinte ação já no instante da recepção do passe) e técnica privilegiada para atuar em pequenos espaços. Tem ótima visão para o último passe em profundidade, e é um jogador criativo na forma como imagina seus dribles para solucionar os problemas do jogo", avalia o analista de desempenho.

John Mercado - atacante, 19 anos

O equatoriano de 19 anos está no clube desde julho de 2019. Ele foi revelado na escolinha de futebol do River Plate do Equador, e soma passagens pela seleção sub-17 de seu país. Jogou pelo lado direito do ataque na Copinha e foi autor de um dos gols na vitória sobre o União São João.

Higor acredita que o jogador possa ganhar minutos durante o Estadual com a equipe de Aspirantes.

"É um extremo de um contra um muito forte pelo lado direito, que consegue vitória pessoal em espaços de força para vencer duelos individuais, seja ganhando as costas do marcador direto em profundidade ou trazendo de fora para dentro com o pé esquerdo. Ainda precisa maturar a sua tomada de decisão e critério com a bola na hora de terminar suas jogadas, mas por potência física, aceleração e relação com os espaços mais longos".

John Mercado, equatoriano do Athletico
John Mercado, equatoriano do Athletico| José Tramontin/Athletico

Renan Viana - atacante, 18 anos

O centroavante foi o autor do primeiro gol marcado pelo Athletico na Copa São Paulo de Futebol Júnior, na vitória sobre o Velo Clube (SP). Com a camisa 9, ele aproveitou a bela assistência de Danielzinho e completou. Perdeu um dos pênaltis na disputa contra o América-MG.

"Renan já havia sido destaque frequente na equipe sub-20 do Athletico ao longo do último Brasileirão da categoria. Na Copinha, mostrou suas qualidades e confirmou alguns pontos positivos. É um atacante que se desmarca muito bem em profundidade, atacando as costas da última linha defensiva, e que serve tanto como um alvo para ligação direta pelo alto como para os apoios frontais por baixo para deixar os companheiros de equipe de frente para a jogada. Sua finalização e repertório são interessantes, mas ainda precisa ser mais participativo ao longo dos jogos para auxiliar no funcionamento coletivo da sua equipe para além dos gols", aponta Higor.

Renan Viana marcou o primeiro gol do Athletico na Copinha
Renan Viana marcou o primeiro gol do Athletico na Copinha| José Tramontin/Athletico

Além do quinteto, o profissional também destacou o meia Marcos Vinícius, meia de 17 anos.

"É um segundo volante que atua vindo de trás e consegue alternar entre ajudar na primeira fase de construção ou atuar como médio pela direita num 4-3-3, adiantando-se e usando os espaços entre as linhas de marcação. Jogador com boa técnica, bom primeiro toque e capacidade de distribuição muito interessante para auxiliar na manutenção da posse de bola. É um meia de ligação, que conecta os setores e ajuda a equipe a funcionar melhor como um todo. Neste sentido, por seu destaque recente, está mais do que pronto para competir no futebol profissional com adultos", aponta Higor.

Danielzinho, Renan Viana e Carlos Eduardo "Biro"
Danielzinho, Renan Viana e Carlos Eduardo "Biro"| José Tramontin/Athletico
Participe da conversa!
0