Depois de reativar as categorias de base em 2022, o Paraná agora vai entrar também no Brasileirão de Aspirantes. A competição reúne elencos com atletas até 23 anos. Para o técnico Omar Feitosa, a categoria é importante para abastecer o time principal e dar rodagem para atletas que não estão sendo utilizados, mas precisa ser bem avaliada pois tem custos altos.

"É importante. Se o time de aspirantes do Paraná for para assessorar o principal e dar rodagem para os jogadores que vêm jogando menos, maravilhoso. Porque montar um time de aspirantes, não sai barato, demanda organização, é comissão técnica. Tem que valer a pena para que haja um retorno para o clube", disse.

"Os jogadores que nós temos deveriam jogar no sub-23 desde que estejam à disposição e não estejam servindo ao profissional. Se funcionar assim, vai ajudar muito, porque é uma competição de bom nível, dá rodagem e, quando for preciso usá-los, os jogadores do sub-23 estarão em um nível melhor", completou.

Além do Tricolor, outros 15 clubes estão confirmados no campeonato. São eles, Botafogo, Fluminense, Cuiabá, Fortaleza, Juventude, Red Bull Bragantino, Criciúma, CSA, Grêmio, Náutico, Ponte Preta, Sport, Vila Nova, Brasil de Pelotas e Paysandu. A previsão do início do torneio é ainda neste mês maio e com término em outubro.

O Paraná deve ser comandado pelo técnico Rodrigo Rojas, da parceira Sports Prime e também treinador do time sub-20. Três jogadores que estavam treinando em separado do elenco principal, inclusive, devem completar o sub-23: o lateral-direito Paranhos, o volante Lucão e o atacante Ruan.

Participe da conversa!
0