O Movimento "Salve o Paraná", criado por ex-dirigentes, ex-jogadores e torcedores históricos do Tricolor, já tem 61 cotas adquiridas para contribuição para o Paraná Clube. Criado em abril, o projeto tem o objetivo de arrecadar, inicialmente, 100 cotas no valor R$ 12 mil até o fim da Série D.

"Os valores arrecadados me pediram para não repassar. Até porque a obrigação de pagar a folha é do clube e, se alguém tem que passar, é o clube. Mas estamos todos do mesmo lado. Queremos deixar o movimento, como movimento. E o clube, como clube. O que posso dizer é que os valores estão sendo repassados mensalmente, com o objetivo de contribuir no custeio do pessoal do departamento de futebol, não tem nada a ver com as demais despesas do clube", explicou o presidente do Conselho Consultivo e membro do grupo, Rodrigo Vissotto.

+ Veja a tabela da Série D

Fazendo as contas, com 61 cotas garantidas, o movimento já levantou R$ 732 mil - valor que será distribuído mensalmente até setembro. Por mês, o torcedor que for ajudar, precisa desembolsar R$ 2 mil (dividido em seis parcelas). O grupo Salve o Paraná, então, já repassou para o clube cerca de R$ 244 mil em dois meses de projeto.

Mais ex-jogadores devem dar dinheiro ao Paraná

Além dos integrantes já conhecidos, como os ex-jogadores Borges, Pierre e o dono da LA Sports, Luiz Alberto, o grupo também negocia com outros ex-atletas. Os nomes devem ser divulgados em breve.

"Boas novidades virão. Não queremos destacar outros nomes para não afugentar o pessoal. Mas tem, pelo que eu sei, mais três ex-jogadores para fechar. Mas ainda não está certo. De ex-presidentes e conhecidos, temos o Aramis Tissot, Gayer Neto, Paulão, Aquilino Romani, José Carlos de Miranda, por exemplo, que não tem problema eu citar. Mas temos mais gente envolvida", revelou Vissotto.

Borges, técnico Omar Feitosa, Luiz Alberto e atletas do Paraná em jantar
Borges, técnico Omar Feitosa, Luiz Alberto e atletas do Paraná em jantar| Divulgação / Paraná Clube

O movimento está surpreso com a adesão numerosa em tão pouco tempo de projeto. Vissotto destaca o clima positivo que o equilíbrio financeiro tem feito dentro e fora de campo.

"Uma ideia positiva acaba trazendo um ambiente positivo. O time está correspondendo em campo, fizemos um jantar, levamos alguns atletas e o professor Omar. Tivemos a oportunidade de mostrar para os jogadores o esforço que estamos fazendo fora de campo e também agradecemos o empenho deles. Estamos construindo um ambiente sensacional. E, se tudo der certo, ninguém pode prometer um resultado esportivo, claro, mas vamos chegar lá em setembro com o objetivo conquistado", confia.

Saiba como contribuir com o "Salve Paraná"

O grupo busca fechar o objetivo inicial de 100 cotas o quanto antes. Para quem quer saber mais detalhes e tem interesse em participar do movimento, é preciso entrar em contato pelo WhatsApp (41) 99599-5169 ou pelo e-mail salveoparana@gmail.com, informando nome e telefone.

Vissotto explicou mais sobre o movimento e espera que, com os valores arrecadados, também seja possível viabilizar novas contratações.

"Não temos prazo. A ideia é que o torcedor possa adquirir na hora que quiser, no valor que quiser. Nada impede que se juntem em grupos para obter o valor final. Até o fim do campeonato, estamos aceitando adesões porque esse dinheiro será muito necessário. Estamos virando um turno e precisamos viabilizar um sopro financeiro para o clube e até, sendo mais ousado, pensando em contribuir para novas contratações. Embora a nossa relação com a equipe que esteja jogando seja bastante satisfatória", finalizou o porta-voz.

Participe da conversa!
0